Batalha do Vale

Bruscão e Metrô fazem amanhã o confronto mais importante para a dupla do Vale do Itajaí neste Catarinão. Com o mesmo objetivo de buscar a vaga para o Brasileirão Série D, os times se enfrentam com fome de vitória.

Embalado pela goleada para cima do Avaí, o Metrô vem com força para a partida. Os blumenauenses surpreenderam, já que se esperava que o grupo ficasse abalado com a saída repentina do meia Léo Moura, e fizeram a melhor apresentação até aqui.

Já o Brusque, que tentou se segurar como pôde no Heriberto Hülse, mas sofreu um gol e mostrou incapacidade no ataque, vai tentar fazer falar a força dentro de seus domínios. Tudo isso misturado com a já tradicional rivalidade Brusque x Blumenau fará com que o Augusto Bauer vire uma espécie de arena para a Batalha do Vale.

Os atletas do quadricolor já mostraram que são guerreiros e estão prontos para qualquer duelo. Resta saber se o Metrô será um adversário a altura.

Charge PRANCHETA 09

Susto em campo

O ex-treinador do Litoral, time de Penha que está na segundona do Catarinense, Renê Marques, passou mal em campo durante partida de seu atual clube, o Naviriaiense neste fim de semana. O técnico teve um princípio de acidente vascular cerebral (AVC). Depois de um dia no hospital, ele já passa bem. No contrato de Renê, ele volta para treinar o Litoral, agora em parceria com o Barroso, de Itajaí, para disputar a série B do Catarinão.

Negócio da China?

Agentes que querem levar o atleta Roger Guedes, do Criciúma, para a China observaram a partida de domingo. Os olheiros aproveitaram também para observar talentos do Bruscão. A esperança era de acompanhar Assis, mas o meia foi suspenso. O atacante carvoeiro fez boa partida, enquanto poucos atletas do quadricolor se destacaram, como o goleiro João Paulo e o volante Cambará

Barra investe alto

O investimento do Barra, de Balneário Camboriú, com a equipe profissional será de R$ 800 mil. O valor é muito acima da média das equipes que vão disputar o Catarinense Série B. Para que se tenha uma ideia, o Brusque gastou no ano passado, com a folha de pagamento dos atletas, R$ 90 mil. O valor total orçado, levando em conta viagens, hospedagens, gastos com a base, entre outras despesas, era de R$ 200 mil, segundo informado pela diretoria quadricolor. O time já pagou antecipado o aluguel das cerca de dez partidas que mandará aqui em Brusque, no estádio Augusto Bauer.

MEMORIA

 

A liderança do Cedrense nesta edição do Amador de Brusque em tudo honra o passado do clube do Dom Joaquim. Na foto de hoje da sessão História do Esporte, podemos ver que o time tem história. Nos anos 1950, um grupo de jogadores já se reunia para defender o bairro brusquense. Os nomes de todo o elenco não foram revelados ainda. Quem souber, pode contribuir com a coluna enviando e-mail para esportes@municipiomais.com.br

 

cedrense