Tire suas dúvidas sobre o funcionamento do radar em Guabiruba

O Município esclarece como será a fiscalização eletrônica, que começa em outubro

Tire suas dúvidas sobre o funcionamento do radar em Guabiruba

O Município esclarece como será a fiscalização eletrônica, que começa em outubro

Desde que a Prefeitura de Guabiruba anunciou os planos de adquirir um radar surgiram muitas dúvidas sobre como será a fiscalização.

O Município recebeu os questionamentos e perguntou ao prefeito de Guabiruba, Matias Kohler, para esclarecê-los.

Será radar fixo ou portátil?
O radar adquirido pela prefeitura é do tipo estático portátil. Não é considerado móvel, pois para isso deveria ter um medidor de velocidade instalado em veículo em movimento, que não é caso.

Ele é operado por um policial militar, que o leva junto consigo no carro. O aparelho, que é o mesmo utilizado pelas polícias rodoviárias, é direcionado ao veículo e imediatamente registra a velocidade. Não haverá radar fixo na cidade.

Quem irá operar o radar?
O radar portátil será operado exclusivamente pela Polícia Militar dentro dos limites de Guabiruba, em períodos alternados.

Quais ruas serão fiscalizadas?
Oito trechos de vias públicas serão monitorados [Veja abaixo]. O prefeito esclarece que todas as ruas que forem fiscalizadas serão devidamente sinalizadas.

Se os condutores respeitarem os limites de velocidade, a prefeitura poderá retirar o equipamento de operação. No entanto, se o excesso de velocidade permanecer e for identificado em outras vias, os oito trechos serão ampliados e mais ruas terão o monitoramento eletrônico.

A escolha ocorreu na noite de segunda-feira, 11, em uma reunião entre integrantes da prefeitura, Polícia Militar, Câmara de Vereadores, Núcleo de Empresários e Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) no gabinete do prefeito.

Quando o radar entra em operação?
Inicia em 1º de outubro.

Haverá fiscalização à noite e aos fins de semana?
A fiscalização com radar portátil será efetuada pela Polícia Militar durante a semana inteira, inclusive sábado e domingo, 24 horas por dia.

O policial poderá ficar escondido?
O prefeito diz que os policiais não irão se esconder durante a operação do radar, inclusive, porque os trechos onde haverá fiscalização serão sinalizados. “Não vamos agir de forma sorrateira”, garante.

Qual será o limite de velocidade permitido?
O limite de velocidade será de 50 km/h, que já existe desde 2015, conforme lei municipal. O entendimento é que nessa velocidade o motorista tem tempo suficiente de reação se precisar frear o veículo.

O equipamento pode errar?
Equipamentos de medição estão sujeitos a erros, embora raros. O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) incorporou como margem de tolerância para aplicação da multa em 7km/h. Ou seja, ninguém que dirigir com velocidade de até 57 km/h será multado.

Qual é o custo do radar para a prefeitura?
O radar portátil foi licitado ao custo de R$ 8 mil por mês, por tempo indeterminado.

O aparelho fará foto e vídeo do veículo?
O radar TruCam grava imagem e vídeo dos veículos infratores. Ele informa ainda o número de placa do veículo, velocidade medida e data e hora da infração. 

Qual é a distância que o radar pode alcançar?
O equipamento tem capacidade de captar a velocidade a até 2 quilômetros de distância. No entanto, registra foto a 300 metros do veículo.

Por que não foi escolhida a lombada eletrônica ou física?
Segundo Kohler, a lombada eletrônica é questionada pelo Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina (TCE-SC) devido à atuação das empresas que instalam esse equipamento. Além disso, as lombadas penalizam a todos, não apenas aos infratores, no entendimento do prefeito.

Segundo a prefeitura, há entre 80 e 100 pedidos para a instalação de lombadas físicas ou travessias elevadas no município. A colocação de todos esses obstáculos teriam grande impacto na trafegabilidade, além de prejudicar veículos oficiais, como ambulâncias e carros das polícias.

Como posso esclarecer mais dúvidas?
Mais informações sobre o assunto podem ser questionadas na Gbtran pelo telefone 3308-3103.



Trechos monitorados 

1) Guabiruba Sul – Rotatória da rua dos Imigrantes (Maibaum) com a rua Brusque até a rotatória de acesso aos bairros Planície Alta e Lageado Baixo (Capelinha São João);

2) Lageado Baixo – Início da rua São Vendelino até a altura do Centro de Referência de Assistência Social (Cras);

3) Centro – Rua Brusque (rotatória da rua Dos Imigrantes -Maibaum) e rua 10 de Junho até rotatória de acesso entre os bairros Aymoré e Pomerânia;

4) Centro – Ruas Alois Erthal, José Júlio Schumacher e Vicente Scharf;

5) São Pedro – Rua São Pedro até bifurcação com as ruas Alsácia e Lorena;

6) Pomerânia – Rua Pomerânia até a altura da rua Vereador Vilson Antônio Gums (transversal à rua Pomerânia);

7) Aymoré – Rua Prefeito Carlos Boos;

8) Imigrantes – Rua dos Imigrantes (do limite entre Guabiruba e Brusque até o início da duplicação. O trecho duplicado não será fiscalizado pelo radar).

Programa Trânsito Seguro
A medida integra o programa Trânsito Seguro, que terá em 2017 blitz educativas e palestras de 18 a 25 de setembro durante a Semana Nacional de Trânsito. Uma campanha publicitária avisando sobre a implantação do radar também começou a ser veiculada no começo de setembro.

 

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio