Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Título de cidadão honorário concedido a Lula em Santa Catarina é revogado

Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Título de cidadão honorário concedido a Lula em Santa Catarina é revogado

Raul Sartori

Ninharia
Mereceu apenas sete linhas no noticiário do Legislativo estadual, a aprovação, com voto contrário do deputado Fabiano da Luz (PT), do projeto de lei 197/2019, do deputado Sargento Lima, líder do PSL, que revoga o título de cidadão honorário de SC ao ex-presidente Lula. A honraria foi aprovada em 2018 e entregue em ato público, em março do mesmo ano, diante da Catedral Metropolitana. Quinze dias depois, o homem “mais honesto deste país”, que será recebido hoje pelo papa Francisco, foi levado à prisão em Curitiba, depois de condenações, em duas instâncias, por corrupção.

Votaram “sim”
Semana passada a Câmara dos Deputados, corporativamente, derrubou o afastamento do corrupto deputado Wilson Santiago (PTB-PB), acusado de receber R$ 1,2 milhão de propina em obras superfaturadas de abastecimento de água no Nordeste. Vale destacar que o Partido Novo não assinalou nenhum dos votos a favor, incluindo aí o do catarinense Gilson Marques, que votou contra a volta do parlamentar. O PT, para surpresa de ninguém, teve 38 dos 43 votos da bancada favorável ao acusado. Já no PSDB, o mineiro Aécio Neves, agora radicado na Lagoa da Conceição, na Ilha de SC, cravou “sim” no seu voto. O que também não foi nenhuma surpresa, diga-se de passagem.

Lobby
Não precisa dizer que categorias profissionais dos servidores públicos estaduais, dos três poderes, já destacaram habilidosos lobistas para conseguir o melhor – isto é, tentar de tudo para manter o máximo de privilégios – no projeto de reforma da Previdência do estado. Alguns já grudam nos deputados tal como carrapatos.

Provocação
Não raro este espaço bate nos oligopólios, monopólios e cartéis, como o do transporte intermunicipal e interestadual de passageiros em SC. Quando alguém ousa provocá-los, como a empresa 4Bus, movem mundos e fundos para afastá-los, custe o que custar. Sabe-se quem perde e quem ganha nisso.

Gesto
O ex-senador Paulo Bauer foi recebido por Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto, anteontem, quando foi agradecer “pela honra” de ter servido o governo durante um ano, na Casa Civil, como auxiliar mais próximo do quase ex-ministro Ônix Lorenzoni. Solícito, o presidente até gravou um vídeo externando sua satisfação em tê-lo ali perto. Ambos se conhecem desde 1991. Bauer está se mudando para Joinville, onde quer se candidatar a prefeito em outubro.

Café
A Frente Parlamentar da Agropecuária reuniu seus pares, ontem, para um café da manhã com Jair Bolsonaro. Na pauta, a aprovação de medidas que beneficiem o agronegócio, regularização fundiária e a MP que altera regras do crédito rural. Outro assunto destacado pelo deputado federal Celso Maldaner (MDB-SC) foi o projeto de lei 200/89, do qual é relator, e que trata da autonomia do Banco Central, previsto para ir a plenário logo após o carnaval. A principal peça do projeto é criar mandatos para o presidente, que perde o status de ministro, e para oito diretores, com mandatos fixos e com duração de quatro anos.

Triste aniversário
Completaram-se ontem 12 anos da assinatura da concessão da BR-101 em SC e a principal obra, o Contorno Viário da Grande Florianópolis, que deveria ter sido entregue em fevereiro de 2012, permanece uma miragem, com trechos sequer iniciados. Depois de décadas de espera para se construir, em poucos meses, por menos de R$ 30 milhões, mais duas faixas nos sete quilômetros da Via Expressa, na Capital, esse contorno é mais um exemplo do quanto a classe política catarinense não tem a força que o eleitor pensa que ela tem em Brasília.

Assaltos a ônibus
Os assaltos a ônibus fretados ou de linha no trajeto sempre de ida na BR 116 são recorrentes e acontecem sempre no mesmo trecho, em Campina Grande do Sul, na região metropolitana de Curitiba, no Paraná. Não é preciso ser nenhum especialista em segurança – incrível como eles existem hoje aos borbotões – para definir uma estratégia de combate ao esse tipo de crime. Os alvos são perfeitos: sacoleiros que vão comprar em São Paulo e quase sempre estão levando dinheiro vivo. O trecho escolhido para as abordagens são subidas, quando a velocidade de um ônibus reduz bastante e fica fácil trancar seu caminho. E o horário é sempre a madrugada. Basta aos policiais irem lá para a campana. Por que não vão?

Humanismo
Após cuidadoso estudo social, a Vara de Execução Penal da Capital concedeu prisão domiciliar a um apenado para ficar junto a um filho de oito anos, com encefalopatia crônica e microcefalia, entre outros problemas de saúde, cujo pai é o único responsável pelos cuidados especiais demandados.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo