Torcedores comemoram conquista do Timão em Brusque

Festa se iniciou em um bar da cidade e tomou o Centro de Brusque, invadindo a madrugada

Torcedores comemoram conquista do Timão em Brusque

Festa se iniciou em um bar da cidade e tomou o Centro de Brusque, invadindo a madrugada

Os corintianos de Brusque que quiseram sentir a emoção parecida de quem esteve no Pacaembu na noite desta quarta-feira, 4 de julho, quando o clube paulista foi campeão da Libertadores, encontraram no Kaos Music Bar uma boa opção.

A partir das 21 horas, o lugar se transformou em um reduto alvinegro, tomado por dezenas de torcedores que acompanharam em um telão e em televisores a grande decisão do torneio continental. Com bandeiras, camisas, faixas e quase uma bateria completa, a torcida lotou as mesas do bar e não desanimou em nenhum minuto.

Veja também:
> Corinthians bate Boca Juniors por 2 a 0
> Imagens da festa corintiana em Brusque



Antes do jogo, pairava no ar aquela apreensão normal de torcedor antes de final, com aquela vontade de extravasar ainda contida porque, afinal, restavam 90 minutos. Com a bola rolando, os primeiros 20 minutos foram divididos entre gritos de incentivo e o silêncio da atenção plena em cada movimento de Corinthians e Boca Juniors.

Da metade da etapa inicial em diante, o nervosismo persistia, mas já era acompanhado de mais confiança e de apoio no grito e nas palmas ao Timão. Com o intervalo, e o clube do coração um pouco melhor em campo, a sensação era que a vitória estava próxima – o que se confirmou logo depois.



É Corinthians!

No segundo tempo, desde o primeiro minuto, o apoio foi incondicional das ‘arquibancadas’ brusquenses, com muitos cantos e gritos ecoando pelo Kaos. Aos oito minutos, o coração que já batia forte, quase explodiu com o gol do sheik Emerson, que colocou o Timão à frente no placar.

Aí, o clima de animação virou euforia, sem mais nada contido ou guardado no peito alvinegro: a bola estufou as redes argentinas e o êxtase dominou corintianos em Brusque e em todo o país.


Com a vitória parcial, qualquer lance de ataque ou defesa era comemorado como se mais um tento tivesse sido marcado. Cada dividida, cada simples segurada na bola do goleiro Cássio, cada corte na bola, tudo era motivo de vibração, com bandeiras e braços erguidos.

O segundo gol de Emerson, aos 26 minutos, decretou o que todo torcedor do Timão já sentia na alma: o Corinthians era o campeão da Taça Santander Libertadores da América de 2012. Aí, a partida virou um mero detalhe, e o hino alvinegro foi cantado a plenos pulmões pelo ‘bando de loucos’.


Na noite histórica para o Corinthians, Brusque também foi dormir mais tarde na madrugada, comemorando com queima de fogos e carreata pelo Centro da cidade a inédita e tão esperada conquista das Américas pelo time do povo. Que venha o Mundial!
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio