Trabalhadores da Fábrica de Tecidos Carlos Renaux fazem paralisação

Funcionários do setor de tecelagem protestam contra o atraso no pagamento dos salários

Trabalhadores da Fábrica de Tecidos Carlos Renaux fazem paralisação

Funcionários do setor de tecelagem protestam contra o atraso no pagamento dos salários

O setor de tecelagem da Fábrica de Tecidos Carlos Renaux não funcionou nesta quarta-feira, 22 de maio. Os trabalhadores decidiram paralisar as atividades por conta do atraso nos pagamentos. Há mais de um ano, eles aceitaram a proposta da diretoria de depositar os salários até o dia 20 de cada mês, com a promessa de que a data seria antecipada. Mas o trabalho realizado durante o mês de abril ainda não foi pago e cerca de 60 funcionários ficaram em frente à fábrica aguardando uma resposta dos diretores da empresa.

Galeria

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Fiação, Malharia, Tinturaria, Tecelagem e Assemelhados de Brusque (Sintrafite), Anibal Boettger, afirma que, apesar do atraso no pagamento, os profissionais continuavam prestando serviço e colaborando com a empresa. O problema é que isso está se prolongando e a promessa de antecipar novamente a data de recebimento do salário ainda não foi cumprida.
“O trabalhador está na expectativa e, infelizmente, chegamos ao dia 22 de maio sem previsão do pagamento do mês de abril. Diante desta situação, os trabalhadores entenderam que tem que dar um basta a este sofrimento”, diz Anibal.

Pela manhã, somente o gerente de Recursos Humanos da empresa foi conversar com os trabalhadores. Mas não trouxe a eles nenhuma informação nova. Às 15 horas foi realizada uma reunião sobre o assunto com a diretoria. 
> Confira reportagem completa na edição do Jornal Município Dia a Dia desta quinta-feira, 23 de maio
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio