Três consórcios disputam projeto da nova estação de tratamento do Samae na Cristalina

Empresas de Santa Catarina, Paraná e São Paulo querem executar o projeto

Três consórcios disputam projeto da nova estação de tratamento do Samae na Cristalina

Empresas de Santa Catarina, Paraná e São Paulo querem executar o projeto

Três consórcios apresentaram propostas e estão na disputa para elaboração do projeto executivo da nova estação de tratamento de água do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae).

A estação, que será construída na localidade de Cristalina, próximo ao limite com o município de Botuverá, é a aposta do Samae para garantir o abastecimento pelas próximas décadas.

Os consórcios são formados por sete empresas ao todo, de três estados diferentes: Santa Catarina, Paraná e São Paulo. A primeira fase da licitação ocorreu no mês passado, com a abertura dos envelopes com a documentação e propostas das empresas. O material foi entregue para análise da equipe técnica do Samae.

A documentação das empresas está sendo analisada sob o ponto de vista técnico – sua capacidade de execução e planejamento de engenharia – e também sob o ponto de vista jurídico e administrativo.

O Samae informou que irá divulgar no diário oficial as empresas habilitadas, tão logo a análise for encerrada. Uma nova data será marcada para a abertura dos envelopes contendo as propostas de preço das empresas qualificadas.

Será considerada a vencedora a que apresentar o menor valor. O diretor-presidente da autarquia, Roberto Bolognini, avalia que a empresa vencedora deve ser divulgada até a próxima quarta-feira, 17. O início da execução do projeto, afirma, é imediato, e o prazo de conclusão é de um ano.

Empresas participantes da licitação

Consórcio Águas da Cristalina
Composto pelas empresas Cobrape e Gouvêa da Costa. A Cobrapé é de São Paulo e foi fundada há 28 anos e já executou cerca de 400 projetos. A área de saneamento, no entanto, é apenas uma entre tantas outras em que atua. A Gouvêa da Costa, de Curitiba, tem 25 anos e atua em cinco áreas de engenharia, incluindo a de saneamento.

Consórcio Licitação Tomada de Preços 032/2018
Composto pelas empresas MPB Saneamento, Inova Brasil e O.S.M Engenharia. A MPB é de Florianópolis e tem atuação especializada na área de saneamento. A Inova, também da capital catarinense, atua em diversas áreas de engenharia. A O.S.M é de Curitiba, não tem um site e em seu registro consta apenas “projetos de engenharia” como atividade.

Consórcio ETA Cristalina
Composto pelas empresas Engevix Engenharia e Hidrosan Engenharia. A Hidrosan é de São Carlos (SP) e é especializada na área de captação e abastecimento de água e esgoto. Já executou mais de 200 projetos na área. A Engevix é mais famosa: tem 50 anos de atuação no mercado, e uma mancha: foi fortemente implicada na operação Lava Jato. A própria empresa reconhece isso em seu site: na página inicial, há um texto intitulado “Nova Engevix”, na qual a direção afirma que “os envolvidos foram afastados”.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio