Trilhas noturnas em Guabiruba proporcionam experiência única aos praticantes

Doze pessoas percorreram a Reserva Paulo Kohler em evento no início do mês

Trilhas noturnas em Guabiruba proporcionam experiência única aos praticantes

Doze pessoas percorreram a Reserva Paulo Kohler em evento no início do mês

Não é preciso ir muito longe para ver de perto as maravilhas da natureza. No interior de Guabiruba, no final da rua Sibéria, no bairro Aymoré, existe a trilha na Reserva Paulo Kohler.

Ao longo do trajeto de cerca de 13 quilômetros, os aventureiros podem ver de perto a fauna local e ter a sensação de caminhar na mata sob o luar.

Guiados por condutores da Associação de Ecoturismo, Preservação e Aventura do Vale do Itajaí (Assepavi), um grupo de aventureiros desbravou o local no início do mês. As doze pessoas foram acompanhadas por dois condutores da Assepavi e fizeram a trilha na reserva em quatro horas e 15 minutos.

Apesar do pouco tempo, a experiência foi enriquecedora. O grupo era formado em sua maioria por brusquenses. Guinter Schmid foi um dos condutores. Ele conta que o grupo viu aranhas, cobras e sapos, além de terem visto de perto a natureza.

Trilha à noite exige mais cuidados, como casacos e lanternas | Foto: Assepavi/ Divulgação

Cuidados
Trilhas à noite não são novidade para a Assepavi. A entidade, que reúne apaixonados pelo ecoturismo, realiza com regularidade esse tipo de atividade.

Guinter conta que eles escolhem, geralmente, noites de lua cheia porque a luminosidade é maior. “Também pelo visual”, comenta o condutor de trilha.

O presidente da associação, Ivan Fischer, diz que as trilhas noturnas exigem mais cuidado. “Tem o fator clima, porque à noite fica mais frio na mata”. A altitude é outro fator que também causa frio.

“Já aconteceu de a pessoa não levar, chegar lá em cima e bater queixo”, comenta Fischer. O uso de lanternas, devidamente carregadas, é outra medida óbvia pré-trilha.

Trilha noturna proporciona mais contato com a fauna | Foto: Assepavi/ Divulgação

A trilha noturna tem uma outra diferença em relação à diurna: a fauna. Muitos animais têm vida à noite e se movimentam, por isso é muito mais comum deparar-se com sapos, cobras e aranhas. Exige mais cuidado, mas a recompensa por ver de perto as belezas da natureza também é maior.

Interessado?
A Assepavi realiza as trilhas em noites de lua cheia, em dias próximos ao fim de semana. Para saber mais acesse: facebook.com/assepavi ou envie e-mail para assepavi@gmail.com.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio