Prancheta - Cristóvão Vieira

cristovao@omunicipio.com.br

Um prato cheio para a eliminação do Brusque

Coluna explica os motivos da desclassificação do Brusque na Série D e revela atletas que devem ficar

Prancheta - Cristóvão Vieira

cristovao@omunicipio.com.br

Um prato cheio para a eliminação do Brusque

Um prato cheio para a eliminação FOTO: COPA SANTA CATARINA Em 2010, o Brusque comemorou o tricampeonato nacional Divulgação FOTO: MEMORIA DO ESPORTE Reprodução / Arquivo Pessoal

O Bruscão caiu no Brasileirão Série D, e sua eliminação teve todos os ingredientes amargos que temperam a salada quadricolor nos últimos anos. Embora o time tenha alterado muitas peças, a desclassificação parecia um modelo, um símbolo dos erros que vêm sido cometidos desde que voltou à elite do futebol catarinense e também à competição nacional a qual vive patinando.

Primeiro ingrediente: apagão na reta final de partida. Assim como aconteceu em um sem número de duelos no ano – contra Criciúma, Avaí e XV de Piracicaba, apenas para citar alguns -, o Brusque tornou a vacilar no apagar das luzes. Aquele gol sofrido em casa aos 45 minutos do segundo tempo botou tudo a perder.

Segundo ingrediente: lesões e indisciplina. As lesões tiraram atletas fundamentais da reta final do estadual. Isso somado ao excesso de cartões amarelos que o elenco recebe segue reduzindo as possibilidades. Na Série D, em partida importantíssima contra o São José que resultou na eliminação do Brusque, nada menos do que quatro atletas titulares estavam indisponíveis, e outros dois sentiram dores e saíram no meio do jogo.

Terceiro ingrediente: ineficácia fora de casa. Impressiona como o Brusque joga abaixo de sua capacidade fora de seus domínios. Nos últimos dois anos, em 26 jogos o time venceu apenas três partidas.

Junte estes três elementos em um caldeirão de frustrações e agora espere. Espere dias melhores. Porque agora o Bruscão terá que novamente correr atrás da vaga na Série D. Mas, se conseguir, irá além do que geralmente consegue, ou a torcida terá que repetir esse prato indigesto?

E a Copinha?

Em 2010, o Brusque comemorou o tricampeonato nacional. Foto: Divulgação

Nos bastidores, a informação é de que a Copa Santa Catarina vai rolar. Muitos clubes estão interessados na participação. É uma notícia agridoce para o Bruscão, porque se ela não fosse realizada, o quadricolor voltaria a disputar a Copa do Brasil. Por outro lado, é a chance do time lutar pelo tetracampeonato da Copinha.

Amanhã é dia de AD Brusque
A equipe de basquete brusquense chegou ao quadrangular final com uma campanha impecável, três vitórias nas três disputas realizadas até aqui. Agora embarca na etapa, tentando mais um título da Copa Santa Catarina. A partida é a partir das 19h, contra Joinville. Completam o quadrangular as equipes ABLUJHE e Blumenau.

Atletas que ficam
Para a Copa Santa Catarina, o Brusque já conta com um pequeno grupo de atletas que ficam da Série D na competição que, se confirmada, será realizada em outubro. São eles o lateral-esquerdo Ronaell, o lateral-direito João Carlos, o meia Carlos Magno e o volante Mineiro, que está sem jogar desde o Campeonato Catarinense, se recuperando de cirurgia no joelho. O volante Leilson, atualmente emprestado para o Juventude (RS), deve ficar no time gaúcho até o fim do ano.

Briga entre torcidas
Houve uma emboscada realizada pela torcida organizada Os Farrapos, para a organizada do Brusque, a Força Independente. Os dois grupos já estavam se desentendendo desde o jogo em Brusque, quando um jovem com a camisa da TFI quase apanhou na fila de ingressos. Em Porto Alegre, os brusquenses precisaram de muito jogo de cintura para saírem ilesos. Infelizmente, esse tipo de coisa segue acontecendo entre os torcedores, enquanto o futebol fica de lado.

O primeiro manto

Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal

Em uma boa jogada de marketing, o Bruscão apresentou sua primeira camisa oficial no ano de fundação, em 1987. Dá para perceber o escudo antigo, que é o brasão do município de Brusque. Estão na foto Kéka, hoje vereador, e Neilor, maior artilheiro da história do clube.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio