Unidade de Saúde do Nova Brasília ficará um mês interditada

Estrutura provisória foi montada na escola do bairro para que atendimentos básicos possam ser realizados

Unidade de Saúde do Nova Brasília ficará um mês interditada

Estrutura provisória foi montada na escola do bairro para que atendimentos básicos possam ser realizados

Desde a última quinta-feira, 12, as unidades de saúde de Brusque retomaram o atendimento à população. No bairro Nova Brasília, contudo, a UBS precisou ser realocada provisoriamente para a Escola de Educação Fundamental Nova Brasília, na rua Ervino Niebhur. Após a forte chuva de quinta-feira, 5, a unidade de saúde ficou completamente alagada e perdeu diversos móveis e documentos. A reestruturação da unidade deve levar mais de um mês, segundo a prefeitura.

“Montamos uma base de atendimento na escola, onde estamos trabalhando com uma equipe reduzida no local, fazendo atendimentos emergenciais. A outra parte dos servidores está dentro da unidade fazendo a limpeza e realocação dos móveis”, comenta o secretário de Saúde, Humberto Fornari.

Ainda não há uma previsão de quanto tempo o atendimento permanecerá na escola, porém Fornari acredita que sejam necessários ainda de 30 a 40 dias para readquirir móveis e reavaliar o funcionamento dos computadores, fiação elétrica, água e luz, que ficaram comprometidos.

Em busca de atendimento

Alguns moradores do bairro Nova Brasília foram buscar atendimento na UBS do bairro, na semana passada. Somente ao chegar ao local é que souberam, por meio de informativos colados nas portas, de que o atendimento havia sido transferido para a escola.

A moradora da rua Joaquim Zucco, Glória Leoni Reis, 57 anos, foi uma das que esteve na unidade de saúde. “Fui para marcar consulta para exames e soube que era para vir até aqui [na escola]. Achei ótima a ideia da transferência, pois assim ninguém fica sem atendimento ou sem orientação”. Ela lembra ainda do dia da catástrofe que abalou todo o bairro. Como moradora há 33 anos do bairro, Glória afirma que nunca havia visto algo igual. “Foi uma verdadeira calamidade, nos assustou muito. Nunca tinha acontecido dessa maneira”, diz.

Eliane Costa, 34, também esteve na UBS e, em seguida, se dirigiu até a escola em busca de tirar dúvidas. “Achei necessário realmente fazer essa realocação do atendimento, até por ser uma maneira de não tirar ninguém do bairro para ser atendido em outra unidade”, comenta.

Para Silvana Aparecida dos Santos, 29, que procurou a unidade de saúde para buscar resultados de exames e marcar consulta de especialidade para a filha, a transferência teve os prós e contras. “Infelizmente, por aqui [na escola] não conseguimos marcar exames e nem retirar os resultados, que ficaram na UBS. Mas, ao menos, estão dando atendimento para quem precisa dos casos de emergência”, analisa.

Casos emergenciais

A estrutura montada na escola de Nova Brasília acolhe os casos emergenciais em um ambulatório montando em salas de aula. Dois médicos, clínicos gerais, ficaram disponíveis para atender a população. A principal procura da população durante os atendimentos se voltou mais para retirada de receitas médicas e consultas de gestantes.

De acordo com o secretário da Saúde, em função dos atendimentos no Nova Brasília estarem ocorrendo em um local não próprio, os funcionários buscam orientar os pacientes que precisam de dispensário de medicação a se deslocarem até a UBS do bairro Santa Terezinha. “A parte de curativo, enfermagem, recebimento de soro e coisas mais específicas de uma sala de atendimento de enfermagem também são destinadas ao bairro vizinho”, ressalta Fornari.

O atendimento odontológico também está sendo realinhado para o bairro Santa Rita ou para o Centro, pois a cadeira da odontologia ficou bastante comprometida por conta da água da chuva.

O secretário informa ainda que a Vigilância Sanitária e Epidemiológica está funcionando normalmente no bairro, e a partir de segunda-feira, 16, volta o atendimento normal das 8 às 12h, e das 13h às 17h. Além disso, o laboratório também está ativo, nos horários entre às 7h e 13h.


Pediatria e ortopedia são especialidades mais procuradas nos primeiros dias

Segundo a Secretaria de Saúde, na Policlínica do Centro, o atendimento clínico geral acolheu mais de 110 pessoas durante o primeiro dia de retorno do atendimento. Pela manhã, 64 pacientes foram atendidos por quatro médicos, já no período da tarde, três profissionais realizaram a consulta de mais 48 pessoas.

Além dos atendimentos clínicos, o técnico de enfermagem Fábio Julio Barcelo ressalta que houve também bastante pedidos de informações e dúvidas. As especialidades também voltaram a funcionar, sendo as mais procuradas: pediatria e ortopedia. “Recebemos também muitos encaminhamentos do Hospital Azambuja, e como as pessoas ainda não sabiam que as UBS estavam funcionando, muitos nos procuraram para atendimento e também curativos”, explica a enfermeira Pâmela Garcia.

O secretário da Saúde, Humberto Fornari, conta que apesar de não ter conseguido passar por todas as UBS’s durante o primeiro dia de atendimentos, recebeu os relatórios sobre o funcionamento. “Apenas uma Unidade de Saúde [UBS São João, bairro Cedro Alto] estava sem a presença do médico, devido às férias”. No entanto, o secretário informou que já está providenciando o remanejamento para que a equipe fique completa.

Fornari ressalta que o movimento nas unidades de saúde não foi extraordinário, mas apenas normal do dia a dia, sendo que a maior movimentação ficou na própria Secretaria de Saúde. “Muitas pessoas nos procuraram devido aos medicamentos excepcionais, via judicial, o que era necessário estar presente para fazer com que essa demanda tome caminho, sem ficar parada”, diz.

O secretário analisa que o retorno das atividades na área da saúde tenha sido bastante conturbado até pelo fato da população procurar com muita expectativa e anseio. Porém, pede um pouco de paciência. “Estamos assumindo a pasta com bastante déficit do ponto de vista de insumos e medicamentos. Por isso, estamos preocupados em manter o bom atendimento, ao mesmo tempo em que corremos contra o relógio para trazer tudo que está em falta o mais rápido possível”.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio