Unificação de turmas nas escolas municipais gera reclamações em Brusque

Secretário de Educação afirma que enturmação será avaliada “caso a caso”

Unificação de turmas nas escolas municipais gera reclamações em Brusque

Secretário de Educação afirma que enturmação será avaliada “caso a caso”

A unificação de turmas nas escolas municipais de Brusque foi tema de debate nesta semana, na Câmara de Vereadores. O caso chegou ao Legislativo após reclamações dos pais, que não gostaram da integração entre turmas promovidas pela Secretaria de Educação.

Um requerimento aportou no Legislativo, assinado pelo bloco de oposição, relacionado aos alunos do 2º e do 5º ano do Ensino Fundamental da escola Luiz Gonzaga Steiner.

Os pais deles procuraram os vereadores postulando que não sejam realizada a unificação das turmas anunciada pela Secretaria de Educação, em virtude de ter sido considerado baixo o número de alunos matriculados.

Os vereadores afirmaram que as famílias já estavam organizadas em suas rotinas, assim como os estudantes, que serão prejudicados pela medida.

Nesse caso, está prevista a troca de turno escolar de alguns alunos, o que acabaria por acarretar em mudanças nas rotinas das famílias. O pedido dos parlamentares é que o Executivo não promova a enturmação dos alunos, mantendo a mesma configuração até o fim do ano letivo.

Caso sejam necessárias mudanças, a solicitação é para que elas ocorram somente a partir de 2018, para facilitar o planejamento das famílias.

O secretário municipal de Educação, José Zancanaro, afirma que o processo de enturmação será analisado “caso a caso”.

Ele explica que é possível fazer uma turma só quando há poucos alunos em duas turmas distintas, e que poderá ser feito pela Secretaria em casos de alunos que estudam no mesmo turno escolar.

No entanto, o secretário garante que a enturmação só ocorrerá, no caso das turmas que estudam em turnos diferentes, com consentimento dos pais. “Se houver dificuldade em manter a criança em outro turno, vamos manter a criança no mesma turma”, disse.

“Mas quando for do mesmo turno e uma turma tiver 12 alunos e outro 15 alunos, a secretaria vai juntar”, exemplificou.

Ele disse que a prefeitura irá conversar com os pais dos alunos cuja junção de turma os colocará para estudar em turno diferente do que é hoje e que, se houver algum impedimento, o aluno permanecerá onde está.

Não queremos jamais prejudicar a família”, disse zancanaro, “vamos ter o bom senso. Se tem possibilidade de fazer na mesma turma, se não traz transtorno, vai ser feito”.

Os vereadores prometeram acompanhar se as medidas anunciadas serão de fato adotadas. Eles citaram exemplos de outras escolas em que há processos de enturmação em andamento.

O presidente da Câmara, Jean Pirola (PP), disse que em locais onde as mudanças já ocorreram os pais estão descontentes com o que foi feito.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio