Vacinas da Unidade de Saúde do Jardim Maluche estragam por má conservação

Vigilância Epidemiológica identificou 133 doses fora da temperatura ideal; prejuízo é de R$ 4,3 mil

Vacinas da Unidade de Saúde do Jardim Maluche estragam por má conservação

Vigilância Epidemiológica identificou 133 doses fora da temperatura ideal; prejuízo é de R$ 4,3 mil

Nesta semana, 133 doses de vacinas que faziam parte do estoque da Unidade de Saúde do Jardim Maluche foram descartadas: por má conservação, elas não mais serviam para imunização da população.

As doses estragadas foram descobertas em uma fiscalização de rotina que a Vigilância Epidemiológica de Brusque efetua periodicamente nas Unidades de Saúde.

Técnicos da Vigilância encontraram as vacinas fora da temperatura ideal, o que inviabiliza sua aplicação, e determinaram, portanto, que o material fosse descartado.

Segundo informado ao Município Dia a Dia por fontes da Prefeitura de Brusque, cada unidade possui uma sala de vacina, com geladeira e termômetro, para que as doses permaneçam sempre em uma temperatura baixa.

Consta que é atribuição do responsável pela unidade delegar responsabilidades para que essa temperatura esteja sempre correta e não haja perda de vacina, o que ocorreu, no caso em questão.

No Jardim Maluche, a temperatura elevada das doses tornou-as inutilizáveis.

As doses perdidas, segundo cálculo feito pela Secretaria de Saúde, que consta em planilha obtida pela reportagem, representam um prejuízo de R$ 4.391,56. As perdas atingiram vacinas contra HPV, Hepatite A, Influenza, Raiva, Tetraviral e Pentavalente, entre outras.

Secretaria fará investigação

O maior prejuízo foi em relação à vacina Pneumo 10, que teve 40 doses desperdiçadas, ao custo de R$ 1,7 mil. Essa vacina é utilizada para proteger crianças de bactérias do tipo pneumococo, que causam doenças como meningite, sinusite e pneumonia.

No Jardim Maluche, é atendida uma população de cerca de 10 mil pessoas. Procurada pelo Município Dia a Dia, a secretária municipal de Saúde, Giselle Moritz, garantiu que haverá a reposição das doses desperdiçadas.

A secretária informou que uma investigação será aberta para apurar as causas da má conservação e, por consequência, descarte de vacinas.
Ela disse que ainda não se pode afirmar se o problema com as vacinas ocorreu por falta de cuidado dos funcionários da unidade ou algum eventual problema no refrigerador.

Embora garanta que a reposição ocorrerá, a secretária afirma que ainda não está definido como isso ocorrerá. Em regra, as vacinas são solicitadas diretamente ao governo do estado, responsável pela distribuição aos municípios.

No entanto, em virtude de serem poucas doses, também não se descarta que seja feita a transferência de vacinas de outras Unidades de Saúde para a do bairro Jardim Maluche.
VACINAS

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio