Vencedor em Brusque, PSB elege dez prefeitos no estado

Partido foi um dos que apresentou maior evolução nesta eleição, em comparação a 2012

Vencedor em Brusque, PSB elege dez prefeitos no estado

Partido foi um dos que apresentou maior evolução nesta eleição, em comparação a 2012

O PSB, partido pelo qual se elegeu o próximo prefeito de Brusque, Jonas Paegle, foi um dos que apresentou maior evolução nesta eleição, em comparação a 2012.

Na eleição de 2012 a sigla elegeu dois prefeitos, um a mais do que a anterior, em 2008. Nesta, a cota de prefeitos saltou para dez, incluindo cidades como Balneário Camboriú e Chapecó.

Segundo o presidente do partido em Brusque, Dagomar Carneiro, isso aconteceu porque a sigla foi reformulada no estado, para a disputa da eleição de 2014, pelo ex-deputado federal Paulinho Bornhausen.

Carneiro lembra que, à época, Bornhausen fortaleceu o PSB em Santa Catarina surfando as ondas de popularidade que cercavam o então pré-candidato à Presidência, Eduardo Campos.

“Na época, houve a eleição de dois deputados estaduais em 2014, até então não tinha nenhum. Aí começaram a trabalhar a nominata para 2016”, afirma o presidente do PSB local.

Hoje o PSB de Brusque é composto, em sua maioria, de dissidentes do DEM, do PSD e até do antigo PFL. Apesar disso, nacionalmente, intitula-se um partido de esquerda.

Para Carneiro, essa classificação não pode ser considerada correta, apesar do partido ter no centro de suas ideias o socialismo. Ele diz que o caminho trazido para Santa Catarina foi de “uma política mais moderna”.

“Hoje no Brasil não existe mais partido de esquerda e partido de direita, até porque o partido que se dizia de esquerda, que é o PT, fez o que fez, muito pior do que os partidos de direita tinham feito até então”.

Além do PSB, entre os partidos com representação na Assembleia Legislativa, somente o PR obteve crescimento semelhante, proporcionalmente, passando de um prefeito em 2012 para 12 em 2016.


PMDB e PSD elegem mais prefeitos no estado

Em números absolutos, os partidos com maior bancada na Assembleia Legislativa elegeram o maior número de prefeitos no estado nas eleições de 2 de outubro, conforme levantamento realizado pela Diretoria de Comunicação Social (DCS) do Parlamento catarinense, com base nos dados do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SC).

Conforme a lista, PMDB e PSD elegeram o maior número de prefeitos: 98 e 61, respectivamente. Em seguida, veio o PP, com 46 eleitos, e o PSDB, com 38 conquistas. O PT ficou na quinta posição, com 20 prefeitos eleitos. As três cidades onde haverá segundo turno (Florianópolis, Joinville e Blumenau) não foram computadas.

No comparativo com eleições anteriores, no entanto, o PMDB registrou uma queda no número de prefeituras conquistadas: de 106 em 2012 para 98 em 2016. PSD, PSDB, PSB e PR registram aumento no número de eleitos no mesmo comparativo, enquanto o PT teve uma queda superior a 50% na conquista de prefeituras (confira os dados completos na tabela).

De acordo com o TRE-SC, 754 candidatos disputaram o cargo de prefeito nas eleições que passaram. Conforme os dados fornecidos pelos diretórios estaduais, PMDB e PSD indicaram o maior número de candidatos a prefeito: 212 e 140, respectivamente. Em seguida, empatados, estiveram o PP e o PSDB, com 104 candidatos cada. O PR aparece na quinta posição, com 67, seguido do PT, com 61.


PSB

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio