Vencedores do 4º concurso do Conseg ganham passeio de helicóptero

Neste ano, 180 alunos foram premiados com 50 tablets e passeio aéreo, 50 bicicletas e 80 vale-livros

Vencedores do 4º concurso do Conseg ganham passeio de helicóptero

Neste ano, 180 alunos foram premiados com 50 tablets e passeio aéreo, 50 bicicletas e 80 vale-livros

O 4º concurso de redação e desenho do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) premiou 180 crianças neste ano. Ao todo, cerca de 10 mil alunos do 1º ao 9º ano de 14 escolas municipais, estaduais e particulares de Brusque participaram. A premiação foi de 50 bicicletas, 50 tablets e 80 vale-livros.

Aos ganhadores dos tablets, doados pelo centro comercial FIP, foi oferecido ainda um passeio de helicóptero, que ocorreu na manhã desta terça-feira, 14, a partir do heliponto da FIP no bairro São Luiz.

A gerente administrativa da FIP, Juciane Melssi Froelich conta que quando o convite foi feito à empresa, imediatamente foi aceito pelo diretor Newton Patrício Crespi, o Cisso. “Ele abraçou a causa, até porque sabemos que investir nas crianças é importante. Elas são o futuro e quanto mais incentivá-las, o retorno será ainda maior no próximo evento”.

Neste ano, a cartilha entregue aos alunos teve como tema o Civismo. O material foi trabalhado em sala de aula e, em seguida, foram desenvolvidas as redações e desenhos. A escolha dos vencedores ocorreu em três etapas: a primeira feita na escola, pelos próprios professores. Em seguida, o Conseg fez duas triagens para selecionar os destaques.

O comandante da Polícia Militar, tenente-coronel Moacir Gomes Ribeiro explica que a escolha se deu pelo mérito de cada um. “Não olhamos nome de aluno ou a escola, levamos em consideração apenas o desenho ou a redação”.

O presidente do Conseg, o médico e vereador Sebastião Lima afirma que a edição deste ano foi histórica, tanto pelo número de alunos participantes como pelo prêmios. “Esse é um trabalho que não dá trabalho, apenas prazer e satisfação”, garante. Ele frisa que o impulsionamento da edição, com o apoio da FIP, fez com que o conselho pudesse aumentar a premiação e atingir ainda mais crianças.

Por isso, a meta para o próximo ano será aumentar ainda mais a participação de alunos e a premiação. “O Cisso já garantiu que ano que vem estará junto novamente, por isso, pretendemos conquistar mais escolas e, em breve, vamos definir o próximo tema”.

Na sexta-feira, 10, o Conseg já havia iniciado a entrega de premiação das bicicletas no Colégio Cônsul Carlos Renaux, que teve a maior participação de alunos, e em outras escolas do município.

“Nossa intenção com esse concurso é levar uma mensagem de civismo, solidariedade, contra as drogas e de um trânsito melhor, além de proporcionar às crianças e adolescentes uma mensagem positiva para que tenham uma juventude mais saudável”, diz Gomes.

Além dos alunos, os diretores das escolas também puderam fazer um passeio de helicóptero pela cidade. Um café da manhã foi servido aos presentes.

Felicidade indescritível
No olhar de cada aluno vencedor era possível perceber a felicidade ao ser premiado com o tablet e, ainda mais ao sair de dentro do helicóptero. Luan Eduardo Elias, 9 anos, da Escola de Educação Básica Monsenhor Gregório Locks, de Dom Joaquim, conta que sentiu um pouco de frio na barriga quando a aeronave decolou, mas depois conseguiu aproveitar o passeio.

Ele foi vencedor ao escrever uma redação falando sobre o civismo. “Eu descrevo que Brusque estava o terror e ninguém mais tinha coragem de sair. Mas como num passe de mágica as pessoas começaram a cuidar mais de si e a aprender a cobrar mais do poder público”, conta.

A mãe do aluno, Luana Cristina Schlindwein Elias, avalia que o concurso é uma forma de recompensa às crianças pelo esforço. “Assim eles percebem que o empenho vale a pena e que sempre que se esforçar terá um momento bom por isso”.

O pequeno Bernando Lorenzo Pereira, de apenas 6 anos, também foi um dos vencedores. Com a ajuda da mãe Elizete Coelho Pereira, o menino fez um desenho que foi selecionado. A mãe conta que para auxiliar o filho, primeiro explicou sobre o civismo e foi contornando o que ele achava correto. “Eu fazia os riscos e ele passava por cima, terminava o contorno e pintava. Em todo momento ele se interessou em entender o que estava desenhando”, diz.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio