Conteúdo exclusivo para assinantes

Vereador pede apoio de entidades para colocação de corrimões em estabelecimentos comerciais

Idosos reclamam que têm receio de subir degraus, principalmente no Centro de Brusque

Vereador pede apoio de entidades para colocação de corrimões em estabelecimentos comerciais

Idosos reclamam que têm receio de subir degraus, principalmente no Centro de Brusque

A dificuldade que muitos idosos têm em acessar o piso superior de estabelecimentos comerciais de Brusque incentivou o vereador Ivan Martins (PSD) a realizar uma indicação na Câmara.

Ele solicitou que entidades como a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e a Associação de Micro e Pequenas Empresas de Brusque e Região (AmpeBr) promovam, junto aos seus associados, campanhas de conscientização nos estabelecimentos. O objetivo é que estes empresários sejam sensibilizados e instalem corrimões em locais que possuam escadarias.

O vereador conta que o problema atinge vários estabelecimentos do município, principalmente do Centro. As reclamações, segundo ele, foram muitas, o que lhe preocupa. “A maioria dos idosos que chegaram até mim relatam a dificuldade em acessar o piso superior”, diz Martins, que destaca que a intenção é prevenir possíveis acidentes.

“Até agora não tive registro de acidentes, mas queremos evitar um dano maior, que pode, inclusive, dependendo a circunstância, ser fatal”. A medida, diz o vereador, é simples: é somente colocar os corrimões.

“Pedimos que as entidades levem essa sugestão aos lojistas e colaborem com os idosos, e também com deficientes”.

Antônio Ramos, de 87 anos, morador do Centro, é um dos idosos que têm dificuldade em acessar alguns estabelecimentos da cidade. Ele conta que a grande maioria dos edifícios da avenida Arno Carlos Gracher (Beira Rio) – como o de uma empresa de internet e telefonia -, não há corrimão.

Outra empresa da avenida Cônsul Carlos Renaux também deixa a desejar no quesito acessibilidade. “Pra mim é uma dificuldade subir cinco degraus sem corrimão. Se der uma tropeçada e cair, me quebro todo”, diz.

Idosos possuem dificuldade em acessar pisos superiores em estabelecimentos de Brusque/ Daiane Benso

Ideia é abraçada
Tanto a CDL como a AmpeBr se mostraram dispostas a orientar seus associados quanto a questão da acessibilidade.

O gestor executivo da CDL, Carlos Eduardo Vieira, afirma que são solidários à causa e que já orientaram em outras oportunidades os lojistas a fazerem readequações para melhor atender seus clientes. Além disso, no site da entidade, há uma cartilha de acessibilidade que disponibiliza mais informações sobre o assunto.

“Queremos despertar cada vez mais a conscientização dos estabelecimentos. Orientamos que promovam a acessibilidade e mostramos que isso, inclusive, aumentará o fluxo de clientes. É preciso que haja preocupação com idosos, com os deficientes”, ressalta.

Para o presidente da AmpeBr, Ademir José Jorge, é necessário cada vez mais o aprofundamento deste debate. Ele sugere que as modificações se estendem, além do comércio, para as vias públicas de Brusque.

“Acredito que podemos orientar nossos associados e também visar um trabalho de reestruturação nas calçadas públicas, pois além de embelezar a cidade, trará acessibilidade aos idosos e às pessoas com deficiência. Isso é uma questão de respeito”.

Adaptações
A indicação de nº 580/2017 de Ivan Martins ainda diz que compete à sociedade como um todo proteger e amparar as pessoas idosas, assegurando sua participação na sociedade. Conforme o documento, a maior causa de fraturas e internação de pessoas idosas é resultante de quedas.

Além disso, afirma que há muitas edificações antigas na cidade que abrigam comércios, prestadores de serviços e demais entidades de atendimento ao público, bem como, parte dessas edificações não estão adaptadas em relação a acessibilidade, principalmente no que diz respeito às escadarias.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio