Vereador pede renúncia do secretário da Educação de Brusque

Moacir Giraldi alega que Ivanor de Mendonça "foi incompetente” ao deixar de realizar a eleição para diretores das escolas públicas

Vereador pede renúncia do secretário da Educação de Brusque

Moacir Giraldi alega que Ivanor de Mendonça "foi incompetente” ao deixar de realizar a eleição para diretores das escolas públicas

O vereador Moacir Giraldi, líder do Democratas (DEM) na Câmara de Vereadores, usou a tribuna na noite desta terça-feira, 26, para pedir a renúncia do secretário municipal de Educação, Ivanor de Mendonça.

Giraldi alega que o secretário foi “incompetente” ao tratar das eleições para diretores das escolas municipais, não realizadas no ano passado.

O parlamentar cobra, desde o ano passado, que a prefeitura fizesse as eleições para diretores das escolas públicas municipais, mas a prefeitura optou por não realizá-las no fim de 2014, conforme está previsto.

Em 2015, no começo do ano, o secretário informou que, com aval do prefeito, também não seria realizada nova eleição, com a justificativa de que mudar os gestores, àquela época, iria atrapalhar o planejamento e organização das atividades da Secretaria da Educação.

Nesta terça, o vereador disse ter sido informado que a prefeitura só irá realizar eleições para diretores em novembro, após a eleição municipal que irá eleger prefeitos e vereadores. Giraldi vociferou críticas contra o prefeito interino, Roberto Prudêncio Neto, e contra o secretário Ivanor.

“É uma vergonha, o governo interino do Roberto ao invés de ficar mantendo cargos para troca de favores, ao invés disso devia fazer a eleição e não fez, é uma vergonha para Brusque”, disse o parlamentar, que na sequência pediu que o secretário deixe o cargo.

“Eu pediria para sair se fosse o senhor”, disse, referindo-se ao secretário, “depois, dessa, sinceramente, eu achei que o senhor fosse mais competente, é uma incompetência total. Revejam essa posição, porque não podemos aceitar isso”.

Giraldi relembrou que, em 2013, já havia pedido a renúncia da então secretária de Saúde, Cida Belli. “Eu disse para a ex-secretária, que quando o time está perdendo se troca o técnico. Ponha o cargo à disposição, depois dessa vergonha, é um retrocesso para as escolas, para a democracia”.

O vereador Claudemir Duarte, o Tuta (PT), concordou com as cobranças feitas por Giraldi, e ainda deu uma cutucada no atual governo, ao afirmar que “as eleições para diretores foram uma marca do governo Paulo Eccel”.

Não houve réplica da base ou da liderança do governo. A Prefeitura de Brusque foi procurada para se manifestar sobre o tema, mas ainda não retornou os contatos.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio