Vereadores contestam respostas e prazos da prefeitura

Parlamentares dizem que a prefeitura demora a enviar as informações, ou as envia incompletas

Vereadores contestam respostas e prazos da prefeitura

Parlamentares dizem que a prefeitura demora a enviar as informações, ou as envia incompletas

Parlamentares da oposição estão insatisfeitos com a forma com que o Executivo está respondendo aos pedidos de informação formulado pelo Legislativo. A alegação é de que as respostas estão vindo incompletas.

Ivan Martins (PSD) reclamou que faltam documentos e assinaturas em respostas enviadas a pedidos dele, referindo-se principalmente a solicitações de acesso à prestação de contas de entidades conveniadas com o município.

“Em vez de encaminhar os documentos, encaminham cópias de resumos publicados no Diário Oficial Eletrônico”, afirma o parlamentar”, o que queremos é documentos que comprovem de que forma o dinheiro foi gasto, se o contrato está sendo devidamente cumprido, e se o dinheiro público está sendo empregado corretamente”.

O parlamentar vai além, e afirma que a “prefeitura está cerceando o trabalho dos vereadores”, e dificultando o trabalho de fiscalização. “Ou isso é uma manobra do Executivo, para fazer pouco caso da Câmara Municipal; ou é falta de eficiência das pessoas responsáveis por buscar essas informações”.

Em coro

Do coro de reclamações contra o Executivo, também participaram Alessandro Simas (PR), Roberto Prudêncio Neto (PSD) e Jean Pirola (PP).

Prudêncio diz que retardar os pedidos tem se tornado prática corriqueira da prefeitura, e reiterou os atrasos no envio das respostas. “A solução é ingressar no Judiciário para buscar essas informações”, ponderou.
Pirola, por sua vez, disse que em quase toda sessão da Câmara o Executivo tem sido cobrado para respeitar o prazo de resposta dos pedidos de informação. O vereador Simas também cobrou resposta de dois de seus pedidos, e classificou algumas respostas enviadas pela prefeitura como “difíceis de entender”.

Em defesa do governo, Valmir Ludvig (PT) disse que se os vereadores não gostam das respostas vindas do Executivo, é porque “talvez não seja aquilo que eles esperavam”. O vereador cobrou ainda que os parlamentares façam pedidos com objetivos mais específicos. “Colocar como justificativa apenas “fins de fiscalização’ não basta”.

A sessão de ontem foi a 3ª consecutiva na qual parlamentares reclamaram da postura do Executivo quanto aos pedidos de informação. Eles informaram, ainda, que nesta semana irão marcar uma reunião com o presidente da Casa, Guilherme Marchewsky (PMDB), para discutir o assunto.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio