Vereadores criticam excesso de multas na rodovia Antônio Heil

Para eles, fiscalização de velocidade deve ser feita em pontos visíveis pelos motoristas

Vereadores criticam excesso de multas na rodovia Antônio Heil

Para eles, fiscalização de velocidade deve ser feita em pontos visíveis pelos motoristas

Na sessão desta terça-feira, 11, os vereadores criticaram o excesso de multas que têm sido aplicadas na rodovia Antônio Heil, pela Polícia Militar Rodoviária.

Conforme reportagem do jornal O Município publicada no mês passado, foram pouco mais de 10 mil multas aplicadas pelo radar móvel da polícia de janeiro a julho deste ano.

Os vereadores criticam o fato de os policiais ficarem em pontos estratégicos da rodovia que dificultam a visão antecipada do motorista e contribuem para que sejam flagrados fora dos limites de velocidade com mais frequência, o que, para eles, acaba gerando uma indústria da multa.

“Esses dias fui questionado se esse valor das multas volta para Brusque. Para onde vai esse dinheiro? O que acontece em nossa rodovia é uma vergonha”, diz o vereador Ivan Martins (PSD).

O vereador Leonardo Schmitz (DEM) ressalta que a fiscalização de velocidade nas rodovias é importante, entretanto, não pode ser feita de forma escondida. Para ele, o motorista deve saber que está trafegando em uma via monitorada.

“De Brusque a Gaspar temos várias lombadas eletrônicas. Todo mundo sabe que tem, e respeita. É bem sinalizada, o motorista sabe que se não respeitar levará multa. Agora, com o radar móvel fica complicado”.

Durante a discussão, os vereadores lembraram da lei aprovada em 2014, que proíbe a utilização de radares móveis nas ruas do município. Na época, o projeto teve muita repercussão e travou uma verdadeira guerra entre os que apoiavam a ideia do então prefeito Paulo Eccel (PT) e os que eram contrários.

Alessandro Simas (PSD), autor do projeto, lembrou que o município só pode contratar equipamentos que possuam avisos sonoros e luminosos, as lombadas eletrônicas, que informam aos motoristas do excesso de velocidade. “Radar sem sinalização é para arrecadar. Concordo com as lombadas eletrônicas, mas radar móvel, não”, diz.

O vereador José Zancanaro (PSB) destaca que é preciso mais conscientização da população sobre os limites de velocidade. Para ele, a fiscalização nunca será suficiente se não tiver educação no trânsito.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio