Vereadores pedem que atendimentos em educação e saúde da ADR se mantenham em Brusque

Para eles, mudança dos setores para Blumenau será prejudicial ao município

Vereadores pedem que atendimentos em educação e saúde da ADR se mantenham em Brusque

Para eles, mudança dos setores para Blumenau será prejudicial ao município

A desativação da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Brusque ainda repercute na Câmara de Vereadores. Na sessão desta terça-feira, 13, a decisão do governador Eduardo Pinho Moreira, de fechar 15 agências no estado foi bastante criticada pelos vereadores.

Leonardo Schmitz (DEM), Ivan Martins (PSD) e Rogério dos Santos (PSD) apresentaram requerimentos manifestando preocupação com a situação das Gerências de Educação e de Saúde, que serão subordinadas à ADR de Blumenau.

Em seu requerimento, Schmitz pede que a distribuição de medicamentos, principalmente de insulinas análogas, seja feita diretamente pela estrutura administrativa da prefeitura para que os pacientes não precisem se deslocar até Blumenau para retirar os medicamentos.

Já o requerimento do vereador Rogério dos Santos (PSD), solicita a manutenção de uma coordenadoria na área da educação em Brusque. Ele destaca que o pedido tem o apoio dos diretores das 28 escolas estaduais que compõem a área de abrangência da ADR Brusque – Botuverá, Canelinha, Guabiruba, Major Gercino, Nova Trento, São João Batista e Tijucas.

Para o vereador, a vinculação das estruturas às ADRs de Blumenau e São José trará dificuldades para o gerenciamento e a operacionalização de questões estruturais e de pessoal, mostrando-se essencial a manutenção de uma gerência de educação em Brusque para assegurar a logística e o correto funcionamento das escolas estaduais na região.  

O vereador Ivan Martins (PSD), por sua vez, requer que seja enviado ao governador do estado um ofício pedindo para que reveja a decisão de desativar a ADR de Brusque.

Se a decisão for realmente definitiva, o vereador pede que seja, no mínimo, mantida uma coordenadoria regional em Brusque, com o objetivo de atendimento às demandas locais e dos oito municípios da região.

Como já noticiado por O Município no início do mês, o secretário-executivo da ADR de Blumenau, Emerson Antunes, garantiu que o atendimento na educação continuará em Brusque, mesmo após a desativação da ADR, com pelo menos cinco servidores, além de um engenheiro.

Outros setores também devem permanecer no município: a Companhia Integrada de Desenvolvimento Econômico de Santa Catarina (Cidasc), o Instituto de Previdência de Santa Catarina (Iprev) e o Instituto Catarinense de Sanidade Agropecuária (Icasa).

Já na área da saúde, ainda não há uma definição. Atualmente, cerca de 350 pessoas vão até a ADR de Brusque para pegar medicamentos ou passagens para viagens de tratamento.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio