Conteúdo exclusivo para assinantes
Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Vice-presidente da Fiesc se filia ao Partido Novo no encontro estadual da sigla

Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Vice-presidente da Fiesc se filia ao Partido Novo no encontro estadual da sigla

Raul Sartori

Novos
Foi motivo de comemoração, sábado, no 1º Encontro Estadual do Partido Novo em SC, em Florianópolis, a filiação do empresário Tito Schmidt, vice-presidente da Federação das Indústrias (Fiesc). O evento foi prestigiado pelo presidente nacional da sigla e pré-candidato à Presidência, João Amoêdo.

Juventude
Entre os vários pré-candidatos ao governo estadual, dificilmente aparecerá alguém mais jovem que o jornalista Leonel Camasão, do PSOL. Presidente do partido em Florianópolis, tem apenas 31 anos. É mestre em Jornalismo pela UFSC e dirigente do Sindicato dos Jornalistas de SC.

Esculacho de Timóteo
Profissionalmente decadente, o cantor Agnaldo Timóteo, que já foi deputado federal, tenta obter seus 15 minutos de fama perdida agredindo gratuitamente quem não concorda com ele. Em filmete que já tem perto de um milhão de visualizações em rede social, xinga de “cínicos” e “miseráveis” os catarinenses, gaúchos e paranaenses que não gostam de Lula. “São mal agradecidos por tudo o que ele fez”, pontua.

A conta
Se não é chega perto daquilo que se chama improbidade administrativa o ciclo de debates “O golpe de 2014 e o futuro da democracia no Brasil”, que começou semana passada e segue até dia 16 de maio, na UFSC, por iniciativa de “um coletivo de docentes” da instituição. Improbidade, ou quase, porque é o otário do contribuinte quem vai bancar passagens, diárias, hospedagem e alimentação de um numeroso grupo de palestrantes convidados. Todos, evidentemente com aquele discurso único de que Dilma foi vítima de um “golpe” de Estado.

Iniciativa popular
Dormitando há cinco anos no Congresso Nacional, o Senado pode analisar hoje o projeto de lei 7005, que disciplina a possibilidade de coleta de assinaturas eletrônicas de eleitores para a apresentação de projetos de lei de iniciativa popular. Atualmente, só é possível a coleta de assinaturas manuscritas. Na forma eletrônica seria bem mais prático, inclusive para conferência do número do título, zona eleitoral e seção em que vota o eleitor. Mas tem congressista que não quer isso.

Gangue do maçarico
Em extensa reportagem, o jornal O Globo destaca fato que empana a imagem dos catarinenses. O enfoque é um bando de criminosos de Joinville altamente especializados em arrombar caixas eletrônicos Brasil afora. Os grupos começaram a se formar há mais de 20 anos. Os mais recentes equipamentos que usam nos crimes envolvem sofisticadas furadeiras eletromagnéticas, lixadeiras e alavancas para violar cofres de agências bancárias.

Praia de volta
O mar, se veio buscar o que é seu nas históricas e destruidoras ressacas do ano passado na Ilha de SC, está também começando a devolver o que levou. Nas praias da parte norte, pelo menos (como Brava e Lagoinha) o volume de areia já é quase o mesmo do que sempre foi.

Sem seguro
O agravamento do risco assumido por motorista ao conduzir veículo após ingestão de álcool e drogas fundamentou decisão do TJ-SC de negar o direito ao recebimento do respectivo seguro. A ação foi ajuizada pelo dono do veículo, que queria o pagamento do seu valor de referência e mais R$ 5 mil pela morte do irmão, ao volante na ocasião.

Merenda do professor
Aparentemente tem muita simpatia no Legislativo estadual projeto do deputado Cesar Valduga (PCdoB), que assegura a professores e servidores das escolas públicas estaduais o direito à alimentação pelo programa de merenda escolar. Se for adiante, será vetado, já que a iniciativa acarreta despesas para o Executivo que, no caso, é quem deveria tomar a iniciativa.

Para idosos
Segue agora para a Câmara dos Deputados projeto aprovado no Senado que reserva 20% das vagas ociosas dos cursos das instituições federais de ensino superior para pessoas com 60 anos ou mais. As universidades terão autonomia para decidir a forma de seleção dos idosos e as vagas não preenchidas devem voltar para o sistema de acesso universal. É um meio de se evitar o desperdício de vagas ociosas e ao mesmo tempo dar nova oportunidade aos brasileiros com 60 anos ou mais.

Mercado pet
Levantamento do Conselho Regional de Medicina Veterinária de SC mostra que o número de estabelecimentos ligados ao setor cresceu 12% em 2017 na comparação com 2016. O maior incremento foi em hospitais, (66%), seguido por clínicas (37%), pet shops (8%) e consultórios (6%).

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio