VÍDEO: Mãe e filha são agredidas por homem na frente de criança de 9 anos, no Centro de Brusque

Agressão aconteceu por volta das 20h deste sábado, após discussão

VÍDEO: Mãe e filha são agredidas por homem na frente de criança de 9 anos, no Centro de Brusque

Agressão aconteceu por volta das 20h deste sábado, após discussão

Um dia após o Dia Internacional da Mulher, um caso de agressão foi registrado em Brusque. Na noite desde sábado, 9, por volta das 20h, a fotógrafa Doli Tomiozzo e sua filha foram agredidas em frente à DS Fotos, na rua Moritz Germano Hoffmann, no Centro de Brusque.

Doli relatou ao O Município que neste horário estava retornando de Balneário Camboriú, onde estava trabalhando. Junto com ela estavam suas duas filhas, uma de 19 anos e outra de 9. Veja imagens no fim da matéria.

“To me sentindo mal, tão indignada”, diz.

Como aconteceu

Quando ela foi até o carro retirar os equipamentos, viu que havia um grupo de três ou quatro rapazes e um estava fazendo xixi próximo à loja. Doli pediu para que o rapaz não urinasse ali pois é um local que é utilizado para tirar fotos de clientes.

Segundo ela, o rapaz pediu desculpas. No entanto, outro rapaz do grupo começou a xingá-la de vagabunda. A filha mais velha de Doli, Larissa, que estava dentro do estúdio, ouviu a discussão e foi defender a mãe.

Doli foi fazer foto da placa do carro e neste momento o rapaz e a filha dela começaram a discutir. Ele deu um golpe em Larissa, que caiu no chão. Depois, Doli descobriu que o golpe dado era de jiu jitsu.

“Eu joguei meu celular, fui pra cima dele e arranhei ele todo porque ele foi pra cima dela”, conta.

Nesse momento, o agressor jogou Doli no chão. Quando ela conseguiu se levantar, pegou o celular e começou a filmar.

Durante a filmagem, o rapaz xinga Doli e diz que se ele quisesse, poderia matá-la. Além disso, a fotógrafa também foi jogada no chão novamente.

“Se eu quisesse eu te matava, sua otária, eu não quero te matar”, diz o rapaz no vídeo.

Depois que terminou de filmar, Doli diz que foi para dentro do estúdio. “Eu fui para dentro da loja levar a minha filha, eu estava com minha filha de 9 anos, que assistiu tudo. Ela se fechou dentro da loja, de medo”.

Ela relata que o rapaz entrou no estúdio também. “Quando acabou o vídeo, ele entrou até a metade do corredor do meu estúdio. Ele batia no peito, mandava a gente vir bater, ele dava tapa no rosto dele e dizia que era pra eu bater nele. Quando eu disse que eu ia pegar um pau e bater na cabeça dele, ele saiu”.

Segundo Doli, durante esse tempo, os outros rapazes tentavam fazer o carro pegar. Quando conseguiram, eles foram embora.

Larissa ligou duas vezes para a Polícia Militar, que chegou depois que o grupo havia ido embora.

Doli conta que ia tirar foto da placa do carro porque não conhecia os rapazes e precisava ter provas. No entanto, o rapaz que estava a agredindo não era o dono do veículo. “Eu deixo claro que o menino dono do carro não teve culpa disso”.

Lesões
Ela afirma que está com o corpo todo dolorido, principalmente as costas, por conta das vezes que foi jogada no chão. Larissa foi levada ao Hospital Azambuja sem conseguir ficar de pé, relatando dores no joelho. Na segunda-feira, 11, fará uma ressonância no joelho.

A fotógrafa deve registrar a ocorrência na Polícia Civil no começo desta semana. Logo após a agressão, ela foi até a delegacia, mas como havia muitas ocorrências no momento, foi aconselhada a vir nesta segunda-feira, pela manhã. Ela afirma que pretende processar o agressor. “Em respeito às minhas filhas”, diz.

Veja imagens da agressão: