VÍDEO: Veterinária retira plástico que obstruía vísceras de tartaruga, em Penha

Animal foi resgatado em estado grave na praia do Trapiche e segue em tratamento

VÍDEO: Veterinária retira plástico que obstruía vísceras de tartaruga, em Penha

Animal foi resgatado em estado grave na praia do Trapiche e segue em tratamento

Circula nas redes sociais vídeo (veja abaixo) que mostra uma tartaruga-verde encontrada na praia do Trapiche, em Penha, pelo Projeto de Monitoramento das Praias da Bacia de Santos (PMP-BS/Univali), em 20 de dezembro.

As imagens mostram o momento em que uma veterinária tira um pedaço de plástico preso às vísceras da tartaruga. Resgatada em estado grave, ela segue em observação.

Como ela ingeriu o plástico, provavelmente obstruiu o sistema gastrointestinal, dificultando a alimentação do animal.

Já na Unidade de Estabilização de Animais Marinhos, a tartaruga passou por uma avaliação e segundo a veterinária Tiffany Emmerich, o estado dela é delicado.

“A tartaruga está muito abaixo do peso, com a exposição de alguns ossos, vários ferimentos no casco, na carapaça, no plastrão, na pele, além de apresentar sinais de afogamento”.

O resgate
A equipe do PMP-BS/Univali foi chamada pois uma tartaruga foi encontrada nas areias da praia de Penha.

Quando a equipe chegou no local, foi informada que a tartaruga havia sido devolvida para o mar. Como o animal estava muito debilitado, os profissionais decidiram resgatá-la.

A bióloga Isabela David conseguiu emprestada uma prancha de stand up paddle e chegou até o local onde o animal estava.

Imediatamente a tartaruga iniciou o tratamento com medicação para afogamento e para dor, hidratação e, por fim, antibiótico e antiflamatório.

Outro detalhe que chamou muito atenção foi a quantidade de lixo encontrado ao realizar um exame externo na cloaca do animal. “O lixo é um dos grandes vilões das tartarugas. Elas se alimentam de algas e águas-vivas e o plástico boiando no mar confunde os animais que acabam ingerindo por engano”.

Ao avistar um animal marinho debilitado ou morto nas praias catarinenses, entre em contato pelo telefone 0800 642 3341.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio