Rio Branco e Azambuja entram para listagem de bairros com foco do Aedes aegypti

Vigilância Epidemiológica alerta para a proliferação do mosquito em Brusque

Rio Branco e Azambuja entram para listagem de bairros com foco do Aedes aegypti

Vigilância Epidemiológica alerta para a proliferação do mosquito em Brusque

Em 2017, o número de focos do mosquito Aedes aegypti – transmissor de doenças como dengue, zika vírus e chikungunya – encontrados em Brusque já superou o do ano passado.

Até o dia 11 de dezembro, a Vigilância Epidemiológica do município contabilizou 54 focos, um a mais do que o registrado durante todo o ano de 2016. A principal preocupação continua sendo os bairros Santa Terezinha e Nova Brasília, com 24 e 20 focos, respectivamente.

Porém, o que tem preocupado o órgão é que no mês de novembro os bairros Rio Branco e Azambuja, também entraram para a listagem de bairros com foco do mosquito.

“Os bairros de Nova Brasília e Santa Terezinha apresentam a maior concentração de focos e as ações são intensificadas nessas regiões. Porém, nos bairros como Rio Branco e Azambuja no mês de novembro também foi encontrado focos positivos para o Aedes aegypti ocorrendo a disseminação do mosquito no município”, alerta a coordenadora do Programa de Endemias da Vigilância Epidemiológica de Brusque, Letícia Figueredo.

De acordo com ela, até o momento foram notificados 45 casos suspeitos de dengue, sendo um positivo, e três em investigação. Além disso, o município tem oito casos suspeitos de febre Chikungunya e outros dois de Zika vírus.

Letícia destaca que o Programa de Endemias tem realizado diversas ações, entre elas, capacitação em escolas, empresas e nas unidades básicas de saúde, além de ações em conjunto com o Sesc Escola, com a aplicação do projeto de agente mirim de combate a dengue. “Também realizamos mutirão de limpeza nos cemitérios, fiscalização dos pontos estratégicos e ações aos sábados nos bairros infestados (Nova Brasília e Santa Terezinha)”.

Atualmente, o programa conta com 13 agentes de endemias, uma coordenadora e um médico veterinário. Todos saem a campo diariamente em busca de novos focos.

População é fundamental no combate ao mosquito
Letícia destaca que só o trabalho diário dos agentes de endemias não basta. É preciso a colaboração da população em manter cuidados simples, mas que são eficazes no combate ao Aedes aegypti.

A coordenadora do programa afirma que com a chegada do verão e o aumento da temperatura e umidade favorecem a proliferação do mosquito e, consequentemente, o aumento de focos. A chegada do período de férias também agrava a situação, por isso, todo cuidado é pouco.

“Alertamos a população para que antes de viajar e durante o período de férias colabore eliminando todos os locais que acumulam água como pneus, ralos, potes, brinquedos, garrafas, calhas, piscinas e mantenha a caixas d’água cobertas”.

Localização dos focos em Brusque

São Pedro 1
Bateas 2
Steffen 1
Centro II 1
Nova Brasília 20
Santa Terezinha 24
Santa Rita 3
Azambuja 1
Rio Branco 1

 

Proteja-se da dengue:
*Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usar, coloque areia até a borda;
*Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo;
*Mantenha lixeiras tampadas;
*Deixe os depósitos para guardar água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água;
*Plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água;
*Trate a água da piscina com cloro e limpe uma vez por semana;
*Mantenha ralos fechados e desentupidos;
*Lave com escova os potes de comida e de água dos animais, no mínimo, uma vez por semana;
*Retire a água acumulada em lajes;
*Dê descarga, no mínimo, uma vez por semana em banheiros pouco usados;
*Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário;
*Evite acumular entulho, pois podem se tornar locais de foco do mosquito da dengue;
*Denuncie a existência de possíveis focos de Aedes aegypti para a Secretaria de Saúde;
*Caso apresente sintomas de dengue, chikungunya ou zika vírus, procure uma unidade de saúde para atendimento.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio