Vodka produzida em Botuverá recebe medalha de ouro em concurso em Hong Kong

Destilaria Kalvelage foi a vencedora da categoria Pure Vodka e recebeu seu quinto prêmio na competição

Vodka produzida em Botuverá recebe medalha de ouro em concurso em Hong Kong

Destilaria Kalvelage foi a vencedora da categoria Pure Vodka e recebeu seu quinto prêmio na competição

A Destilaria Kalvelage, de Blumenau, foi vencedora do Hong Kong International Wine & Spirits Competition na categoria Pure Vodka. A bebida Premium Kalvelage Vibe conquistou a medalha de ouro na categoria, e é o quinto prêmio da destilaria catarinense em Hong Kong.

Há cinco anos no mercado, a destilaria decidiu, em 2018, participar do concurso apenas com sua linha de bebidas premium. De acordo com Mauricio Ricardo Kalvelage, diretor comercial da marca, o objetivo é ter o reconhecimento de uma das principais competições do mundo do segmento.

Além da conquista deste ano, a Kalvelage possui outras quatro medalhas no concurso de Hong Kong, quatro no San Francisco World Spirits Competition e uma no New York World & Wine Spirits Competition.

“Apenas duas empresas ganharam medalha de ouro, ou seja, estamos entre os melhores do mundo. É um dos principais concursos, e esse reconhecimento vem numa fase em que estamos completando nossos cinco anos, o que ajuda a nos firmar no mercado”, pontua o diretor.

Produção botuveraense
Embora seja uma empresa blumenauense, a Bebidas Kalmae, que produz a vodka Kalvelage, decidiu instalar seus processos em Botuverá. A escolha da cidade se deu por vários fatores, como o ambiente da cidade, a qualidade da água local e também pelo fato de os imóveis já serem de propriedade da família.

De acordo com Mauricio Kalvelage, Botuverá possui um “microclima” que ajuda na produção dos destilados: por ser um ambiente mais rural, o ar é mais puro e a natureza ainda é preservada no município. “A limpeza do ar, a temperatura, tudo isso influencia. Se uma destilaria for instalada numa cidade, há a poluição causada pelos carros, por exemplo. Isso pode ser controlado, mas lá não temos essa necessidade.”

Quanto à qualidade da água, o diretor explica que é um dos pilares na produção de bebidas destiladas. “São três os principais fatores: a nossa matéria-prima, que são os cereais, o equipamento e a água. Se um deles falha, o processo não tem a qualidade que desejamos”, diz.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio