Zen irá recuperar área de nascente do rio Itajaí-Mirim

Essa é uma das medidas compensatórias após a identificação de poluição das águas perto do parque industrial

Zen irá recuperar área de nascente do rio Itajaí-Mirim

Essa é uma das medidas compensatórias após a identificação de poluição das águas perto do parque industrial

O Ministério Público de Santa Catarina (MP-SC) e a Zen, empresa do ramo metalúrgico, assinaram um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) no qual a empresa se compromete, entre outras coisas, a recuperar mata ciliar em área de nascente do rio Itajaí-Mirim, após ter sido identificada poluição das águas subterrâneas nas proximidades do parque industrial da empresa.

Foi acertada entre a empresa e o Ministério Público a recuperação de mata ciliar junto a uma área de captação do Samae de Brusque, de aproximadamente 850 metros, local que é utilizado pelo Samae para captação, tratamento e fornecimento de água para o bairro Limeira.

Para tanto, deverá providenciar, em até 45 dias, Projeto de Recuperação da Área Degradada (Prad), o qual, depois de aprovado, deverá ser executado em até 90 dias, com o isolamento da área e o plantio de espécies nativas da região, em conformidade com o projeto ambiental devidamente aprovado.

A necessidade de medidas ambientais compensatórias foi identificada pela 6ª Promotoria de Justiça de Brusque, por meio de inquérito civil no qual se constatou, a partir de documentação apresentada pela própria empresa, a eventual existência de contaminação ou poluição de água subterrânea em pontos de sua área industrial.

Com isso, foi solicitado o encerramento das atividades da operação Zen Aluminium – que trata da injeção de peças de alumínio, na área onde estava instalado o empreendimento e que gerou indícios de contaminação do solo e das águas. Pelo TAC firmado com o MP-SC, a empresa também fará monitoramento neste local, por um prazo mínimo de dois anos.

Limpeza parcial do rio Itajaí-Mirim

A Zen também se comprometeu a realizar limpeza parcial do rio Itajaí-Mirim. O programa de limpeza deve ser elaborado em até seis meses, submetendo-se à aprovação da prefeitura e também da Defesa Civil.

Conforme o TAC, a empresa precisará buscar o envolvimento da comunidade na execução desta atividade, no sentido de se alcançar principalmente a limpeza das margens do rio.

Por fim, o termo de ajuste de conduta estabelece que a empresa desenvolverá um projeto de ciclo de palestras técnicas para empresários e comunidade, no qual promoverá encontros e palestras com o objetivo de mostrar que a produção industrial pode ser limpa. Isso deverá ocorrer no segundo semestre deste ano.

Zen diz que possui atuação responsável

Em nota, a empresa afirma que possui “atuação responsável em relação à saúde, segurança e meio ambiente”.

“Por essa razão, a empresa procurou voluntariamente o órgão ambiental do estado (Fatma) e forneceu, de forma proativa, todos os subsídios para a produção do Termo de Ajustamento de Conduta assinado em 24 de maio”, afirma a empresa, em comunicado enviado ao Município Dia a Dia.

“A Zen entende que as diretrizes do documento são muito benéficas para o município, pois resolvem o impacto de uma pequena contaminação que não ultrapassa os limites da unidade produtiva desativada em 2014. Vale destacar que a Zen cumprirá todas as medidas mencionadas no TAC, sendo que algumas delas já estão em andamento, o que reforça o seu compromisso com as boas práticas ambientais”, conclui o comunicado da empresa.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio