Amador de Guabiruba: Olaria vence Santo Antônio e encaminha vaga à final

Mandantes chegaram a empatar a partida, mas foram superados na segunda metade do primeiro tempo

Amador de Guabiruba: Olaria vence Santo Antônio e encaminha vaga à final

Mandantes chegaram a empatar a partida, mas foram superados na segunda metade do primeiro tempo

O Olaria venceu o Santo Antônio, no estádio Reinaldo Batschauer, no bairro Lageado Baixo, por 6 a 3 neste domingo, 18, e deu um largo passo rumo à final do Campeonato Amador de Guabiruba. O camisa 10 do Olaria, Hari Westarb Neto, o Godo, marcou metade dos gols da equipe. Ainda houve uma forte chuva no segundo tempo, que acabou com o nível técnico que as equipes mantinham.

Uma primeira grande chance partiu dos mandantes. O Santo Antônio desperdiçou aos cinco do primeiro tempo, na entrada da pequena área, forçando o goleiro Jelson a uma defesa à queima-roupa.

O Olaria respondeu com seu craque, Godo, aos nove minutos. Após lance em que o Santo Antônio reclamou de mão na bola, os visitantes atacaram pela ponta direita de ataque. O cruzamento foi bem feito ao camisa 10, que completou de letra, sem chances para o goleiro Juliano. Um golaço.

Os ataques do time da Guabiruba Sul continuaram. Aos 16, Juliano é forçado a fazer ótima defesa após um cabeceio de manual, com a bola quicando no chão antes de seguir em direção ao gol.

O Santo Antônio arrancou um empate aos 21. Após cruzamento da direita e um cabeceio forte, Jelson fez boa defesa. No rebote, o atacante Tiago Pontaldi não perdoou.

No entanto, o Olaria não se abateu e provou rapidamente o porquê de ser hegemônico há anos no futebol guabirubense. Os tricolores desempataram aos 27, com João Vitor. Aos 37, Godo aproveitou a bola que sobrou na direita após saída errada de Juliano e encheu o pé. A bola ainda desviou em Dener, mas o gol foi validado para o camisa 10. Aos 45, após cobrança de escanteio, o zagueiro Victor subiu bem de cabeça. O primeiro tempo terminou em 4 a 1 para os visitantes.

Chuva demais, futebol de menos
Na segunda etapa, a chuva apertou em Guabiruba, e o jogo ficou muito mais brigado do que jogado. Aos seis minutos, o Santo Antônio diminuiu a desvantagem. O camisa 9, Luiz, completou a jogada após um forte chute de Olisson pela direita do ataque.

Aos nove, mais Olaria: Godo conseguiu completar de peito após bola alçada na área. O goleiro reserva do Santo Antônio, Sandro, ainda foi expulso por reclamação acintosa contra uma das auxiliares na sequência.

A partir daí, a chuva se tornou ainda mais intensa. Nenhum dos dois times conseguia mais trocar passes, e a jogada aérea se tornou a única opção. Assim saíram os dois gols restantes: aos 13 minutos, Dener subiu para cabecear para o gol após cobrança de escanteio. Juliano ainda voou e encostou na bola, mas não o suficiente para impedir o gol.

Com a partida cada vez mais difícil de ser jogada, sobraram faltas e atendimentos a jogadores. O futebol só começou a voltar de vez após os 30 minutos de segundo tempo. Aos 42, após bola alçada na área em cobrança de falta, Luiz foi quem subiu para marcar seu segundo gol, o terceiro do Santo Antônio e o nono na partida.

Para o técnico do Santo Antônio, Justavo Silva, sua equipe fez uma ótima partida e pôde jogar de igual para igual com o principal favorito ao título municipal. “Na primeira fase, perdemos por 10 a 2 e escapamos de levar 20. Desta vez foi diferente, jogamos de igual pra igual, somos um time muito aguerrido, conseguimos fazer frente. A chuva nos beneficiou, porque o Olaria é um time mais técnico, de mais toque de bola, e teve dificuldades”, avalia.

O camisa 10 do Olaria, Godo, concorda com o treinador do Santo Antônio. “Eles aproveitam a bola parada, nós jogamos com o toque de bola mais no chão. Foi uma ótima vitória, viemos para ganhar. Vencer por 1 a 0 já seria bom. Nada está definido, mas conquistamos uma grande vantagem. Se passarmos para a final, não temos preferência por adversário.”

Cruzeiro 1×2 Lageadense
Em partida simultânea no estádio João Koehler, no bairro Aymoré, o Lageadense bateu o Cruzeiro de virada, por 2 a 1, e levou a vantagem para o jogo de volta, em casa, no Reinaldo Batschauer. Jadilson abriu o placar para o time celeste aos 25 da primeira etapa. Josiano empatou aos 44, e aos 19 do segundo tempo, Edinisio marcou o gol da virada.

O jogo ficou marcado por uma grande confusão. De acordo com a súmula, Rafael Kruger, jogador que já estava suspenso, lançou um rojão contra um dos bandeirinhas. Não há relatos de feridos. A partida teve que ser paralisada, houve tensão entre torcidas e só quando a Polícia Militar chegou o árbitro Odair Booz Júnior deu continuidade.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio