João Vítor Roberge

joao@omunicipio.com.br

Brusque se despede do Augusto Bauer com uma final totalmente em aberto

Quadricolor fez bom jogo em Manaus e tem condições de conquistar o título

João Vítor Roberge

joao@omunicipio.com.br

Brusque se despede do Augusto Bauer com uma final totalmente em aberto

Quadricolor fez bom jogo em Manaus e tem condições de conquistar o título

João Vítor Roberge

O Brusque fez um bom jogo em Manaus, e o 0 a 0 foi um bom resultado, que deixa tudo aberto na final da Série C, com boas probabilidades para o quadricolor conquistar seu segundo título nacional. Tudo pode acontecer no Augusto Bauer. O equilíbrio é visto nos números das campanhas e também em campo.

No início, ainda que estivesse com menos posse de bola, o Brusque conseguia ataques perigosos. Os primeiros 30 minutos da segunda etapa tiveram o quadricolor controlando a partida, mas sem causar grande perigo.

Depois, o Amazonas partiu para cima, mas Matheus Nogueira e sua defesa passaram toda a segurança. A trave “se redimiu” de ter impedido o gol de Madison no primeiro tempo, e parou a chance claríssima de Igor Bolt. Luiz Henrique foi muito mal no lance de sua justa expulsão, a Onça partiu para seus últimos ataques, mas tudo ficou no 0 a 0.

Despedida

Para todos os efeitos, o Brusque e seu torcedor se despedem do estádio Augusto Bauer neste domingo, 22. Ciente de que o Gigantinho estará indisponível por longos meses devido à reforma que inclui a troca do gramado, a diretoria quadricolor toca seus próprios planos. Como é sabido, a ideia é de que o clube seja mandante no Estádio das Nações, em Balneário Camboriú, na primeira parte da próxima temporada.

É mais um tempero para que o torcedor compareça em peso, apesar de os preços dos ingressos estarem um tanto acima do que muitas pessoas podem pagar. A diretoria fez bem em explicar os motivos, que são justos, mas os valores assustam.

Dito isto, não há previsões exatas sobre quando o Brusque voltará a jogar em sua cidade. Domingo será dia de celebrar o ano de retomada e recuperação que foi 2023, vivendo uma partida histórica, que pode terminar com mais um troféu. Quem puder precisa ir. E, se dermos sorte, sem chuva.

Freio na Onça

O Amazonas é um adversário muito complicado, muito perigoso no ataque. Luizinho Vieira tem cinco jogos com o clube: antes da final, foram quatro vitórias consecutivas, com dois gols marcados em cada, e apenas um gol sofrido. Note, o empate com o Brusque não só interrompeu uma sequência de vitórias, como também parou o ataque da Onça, que ficou sem balançar as redes pela primeira vez desde a arrancada rumo ao acesso.

Basquete

O Brusque Basquete faz, nesta semana, seus dois últimos jogos na primeira fase do Campeonato Catarinense. Às 20h desta terça-feira, 17, enfrenta a Ajab no ginásio Arthur Müller, em Jaraguá do Sul. A partida terá transmissão no canal do YouTube da Federação Catarinense de Basketball (FCB).

Às 20h30 desta quinta-feira, 19, na Arena Brusque, o confronto é diante do Basquete Joinville, com entrada franca.

Vôlei

A Abel Moda Vôlei joga, nesta sexta-feira, 20, às 19h30, na Arena Brusque, o jogo de ida da final do Campeonato Catarinense. A partida é contra o Bluvolei. Os ingressos custam R$ 20, com direito à meia-entrada, e estão à venda no site OneTicket.


Assista agora mesmo!

Dialeto bergamasco falado em Botuverá pode ser extinto nas próximas décadas:


Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo