Brusquense faz casinha com caixinhas de leite para as filhas gêmeas, no Primeiro de Maio

Preservar a natureza e fazer a alegria das crianças foi a principal motivação de José Belizário Capistrano

Brusquense faz casinha com caixinhas de leite para as filhas gêmeas, no Primeiro de Maio

Preservar a natureza e fazer a alegria das crianças foi a principal motivação de José Belizário Capistrano

Contribuir com o meio ambiente e proporcionar lazer para suas pequenas filhas gêmeas – Iasmin e Isabela da Rosa Capistrano -, de 2 anos e 2 meses, foram as principais inspirações do latoeiro e pintor do bairro Primeiro de Maio, José Belizário Capistrano, 54, ao construir uma casinha feita com caixas de leite.

Após o brusquense ler uma reportagem no Município Dia a Dia, que mostrava a confecção de objetos feitos com as caixinhas de leite, e descobrir que algumas famílias no interior do Rio Grande do Sul fizeram casas com o material, o plano começou a ser executado.

Capistrano começou a guardar, durante uns seis meses, as caixinhas de leite, o que não foi tarefa difícil, já que as gêmeas consumiam cerca de 12 litros por semana. Em pouco tempo ele já tinha cerca de 500 caixas, todas utilizadas para a construção, que terminou no fim do ano passado. O papai, todo orgulhoso de seu feito, conta que os sábados de manhã foram utilizados para o trabalho, que foi realizado durante cinco meses.

José Belizário Capistrano levou cinco meses para concluir a casinha das filhas / Foto: Daiane Benso
José Belizário Capistrano levou cinco meses para concluir a casinha das filhas / Foto: Daiane Benso

Sem grandes custos, já que ele já tinha a maioria dos materiais utilizados, primeiramente Capistrano fez a armação de madeira, que foi pintada. Depois fixou as caixinhas de leite – coladas uma a uma com cola de borracha -, e para finalizar fez o telhado.

A casa de cerca de 1,5 metro de altura e a mesma medida de largura, pode ser levada a qualquer ambiente (interno e externo). Por isso, o brusquense colocará telhas em cima das caixinhas e ainda pretende incrementar a construção com flores nas janelas.

Para Capistrano, a alegria em ver a felicidade das filhas e colaborar com a natureza foram recompensadoras. “Não sou carpinteiro e nem pedreiro, apenas usei as caixinhas de leite que estavam sobrando e iriam para o lixo ou para as bocas de lobo para fazer uma coisa bonita em que as minhas filhas fazem a festa e outras crianças se encantam também”.

O brusquense acredita que cada pessoa pode contribuir com a sustentabilidade do planeta, e pretende fazer novas casas para doar a quem necessita. “Se cada um fizesse a sua parte deixaríamos a natureza melhor e faríamos mais pessoas felizes”.


  • Confira vídeo em que José Belizário Capistrano explica como construiu a casinha:

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio