Campanha do Conselho Tutelar orientará população de Brusque a não dar esmolas a crianças

Na manhã de quarta-feira, 1, junto com outras entidades, órgão discutiu o planejamento da ação e apresentou dados da situação no município

Campanha do Conselho Tutelar orientará população de Brusque a não dar esmolas a crianças

Na manhã de quarta-feira, 1, junto com outras entidades, órgão discutiu o planejamento da ação e apresentou dados da situação no município

O Conselho Tutelar de Brusque realizará no próximo mês uma campanha de conscientização para que a população não dê esmolas a crianças e adolescentes nas ruas. A ação, discutida na manhã de ontem na sede da entidade, tem o objetivo de proteger e garantir os direitos deste público. O encontro contou com a presença de representantes da Secretaria de Assistência Social e Habitação, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), vereadores e da Polícia Militar.

A campanha vem sendo pensada desde o ano passado, quando o Conselho Tutelar recebeu denúncias de que crianças, principalmente ciganas e indígenas, circulavam no Centro da cidade pedindo esmolas. No entanto, desde 2013 o órgão já registra este tipo de situação, que é considerada eventual, já que são contabilizados de um a dois casos ao mês.

O presidente do conselho, Nathan Krieger, diz que após avaliarem como improdutivas as medidas judiciais tomadas anteriormente, optou-se pelo foco na conscientização. Antes, o caso era encaminhado ao Ministério Público, porém, como as crianças passavam de cidade em cidade, não era possível intimar as famílias.

Agora, a proposta é que ao invés de dar esmola, a pessoa abordada comunique aos responsáveis para que possam tomar as medidas cabíveis.
“Há uma cultura de ajudar, que acaba mantendo essas crianças e adolescentes na rua. Precisamos continuar com o atendimento técnico na abordagem, mas também realizar uma medida mais acertada, que garanta os direitos delas. Uma criança pedindo dinheiro não é algo que deva acontecer, é uma violação de direitos”, diz Krieger.

Até o próximo mês, segundo o conselheiro, um material de divulgação será confeccionado com divulgação em mídias sociais, placas, folders e outdoors.

Engajamento social

O presidente da CDL, Michel Belli, afirma que o engajamento do maior número de entidades é fundamental para o objetivo da campanha. Ele cita que os lojistas reclamavam há tempos desta situação, e que agora, juntos, os associados da CDL e demais entidades poderão colaborar com a conscientização da população, já que os materiais da campanha também serão disponibilizados nestes estabelecimentos. “Essa ação é muito válida e dá início a um trabalho, que inclusive, pode se estender aos moradores de rua também”, analisa.

Para a secretária de Assistência Social, Mariana Martins da Silva, a campanha é de extrema importância e será uma forma de erradicar este problema de Brusque. “Quando uma criança está na rua seus direitos já estão sendo violados, pois não estão recebendo educação, atenção dos pais, e isso acabará interferindo na formação do cidadão”.


Sem título

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio