Bruscão abre o placar, sofre virada e é goleado na Arena Condá

Derrota por 4 a 1 em duelo considerado diretoa na campanha pelo título dificulta e reduz chances do quadricolor

Bruscão abre o placar, sofre virada e é goleado na Arena Condá

Derrota por 4 a 1 em duelo considerado diretoa na campanha pelo título dificulta e reduz chances do quadricolor

Não deu para o Bruscão em Chapecó. Com uma das defesas mais frágeis do Campeonato Catarinense –  foram 13 gols sofridos nos últimos quatro jogos -, o time não conseguiu resistir ao líder do returno e foi presa fácil, principalmente no segundo tempo, dentro da Arena Condá. A derrota por 4 a 1 dificulta bastante as chances de título do quadricolor.

Do marasmo aos golaços
Demorou para que as engrenagens de Chapecoense e Brusque fossem postas a trabalho. A dupla protagonizou um primeiro tempo de muitos erros, faltas, lances duros e nada de bola na rede. Até que Belusso, artilheiro do estadual, decidiu botar lenha na fogueira. Aos 41 minutos, em falta frontal, ele cobrou com categoria no canto e contou com falha do goleiro Artur Moraes que tocou na bola, mas ela foi morrer na bochecha esquerda da rede.

O Brusque seguiu dominando a bola e se defendendo bem do ímpeto adversário na Arena Condá. Quando tudo se desenhava para a vitória parcial do quadricolor, a Chape achou o seu gol. Já nos acréscimos, aos 48, Dodô pegou rebote de Rodolpho fora da área, dominou no peito e arriscou. A bola pegou uma linda curva e o goleiro do Bruscão só acompanhou ela pingar na sua meta. No instante seguinte foi decretado o fim do primeiro tempo.

Só deu Chape
Era como se o Brusque sequer tivesse retornado ao segundo tempo. Apático, o time de Pingo assistiu a Chape jogar. E golear. O gol da virada foi de Douglas Grolli. A defesa deixou o zagueirão livre para testar após cobrança de escanteio. Em tabela com Wellington Paulista aos 37 do segundo tempo, o lateral João Pedro deixou a defesa brusquense no chão e botou nas redes.

Na lona, o Brusque não conseguiu revidar. O pugilista verde e branco era inapelável, e antes do fim do segundo tempo fez a torcida soltar mais uma vez o grito de gol. Reinaldo cruzou pela esquerda e Rossi, livre, chegou batendo de primeira para fechar a tampa da panela e fazer o Bruscão despencar. Aí foi só esperar o juiz decretar o fim do jogo.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio