Centro de Brusque será revitalizado com apoio de empresários

Melhorias devem ser concluídas 40 dias após aprovação do orçamento

Centro de Brusque será revitalizado com apoio de empresários

Melhorias devem ser concluídas 40 dias após aprovação do orçamento

Com o objetivo de deixar o “coração” de Brusque mais bonito, três vias principais do Centro serão repaginadas. As avenidas Conselheiro Rui Barbosa e Cônsul Carlos Renaux e parte da rua Felipe Schmidt serão as primeiras a receber o reparo com pintura no meio-fio, canteiros decorados, jardins padronizados e decoração nos postes.

A Secretaria de Turismo realizou na semana passada reunião com dirigentes e associados da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Sindicato do Comércio Varejista e Atacadista (Sindilojas) e com a Associação Empresarial de Brusque (Acibr) para que juntos, possam buscar recursos para a transformação da área central.

Na ocasião, a secretaria apresentou um pequeno projeto com possibilidades de melhoramento do local. Nesta semana outra reunião deverá acontecer para que um orçamento detalhado de custos seja exposto e, se aprovado, possa ser executado. A previsão é que em 40 dias o Centro já tenha uma nova cara.

“Esse foi o primeiro passo, estamos ainda engatinhando. O prefeito nos deu essa liberdade e em conjunto com os empresários vamos deixar o coração de Brusque diferente, mais bonito e florido”, diz o diretor de Turismo, Norberto Maestri, o Kito.

De acordo com o diretor, a meta é que aos poucos cada bairro do município possa ter um pórtico na entrada. “Queremos encantar e surpreender cada brusquense que vem para a área central. Com mais calma e tempo, queremos levar para outras localidades”.

O presidente da CDL, Michel Belli, considera a parceria entre iniciativa pública e privada importante para a realização de melhorias para a cidade. Ele observa que infelizmente a arrecadação pública não está dando conta de manter serviços como Saúde e Educação e que com a união das entidades é possível repaginar o Centro.

“Não podemos só esperar pelo governo. A maioria dos governos está sem dinheiro e o que pudermos contribuir faremos para mudar o Centro, que está precisando”.

O presidente do Sindilojas, Marcelo Gevaerd, compartilha da mesma opinião de Belli. Ele diz que em outros países é comum os empresários auxiliarem os órgãos públicos. “Temos que mudar a cara do Centro, é um projeto louvável e vale a pena. Precisamos mostrar que não somos somente pagadores de impostos e que podemos ajudar de outras maneiras”.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio