Detentos da UPA de Brusque fazem apresentação de trabalhos escolares ao juiz da Comarca

Edemar Schlösser assistiu nesta terça-feira, 6, à exibição durante a última vistoria na UPA neste ano

Detentos da UPA de Brusque fazem apresentação de trabalhos escolares ao juiz da Comarca

Edemar Schlösser assistiu nesta terça-feira, 6, à exibição durante a última vistoria na UPA neste ano

O juiz-corregedor Edemar Leopoldo Schlösser, da Comarca de Brusque, fez a última inspeção da Unidade Prisional Avançada (UPA) do município nesta terça-feira, 6. No entanto, desta vez, o ato protocolar teve uma novidade: uma apresentação dos apenados que estudam dentro da unidade.

Seis internos fizeram três apresentações em dupla. Os temas foram: os primeiros números da história, os números naturais e a mulher no mercado de trabalho. Eles estudam dentro da UPA por meio do projeto de educação para privados de liberdade, do Centro de Educação de Jovens e Adultos (Ceja).

A professora Jeane Neves de Oliveira é quem leciona as aulas dentro da UPA desde o início do ano. No começo, eram 78 alunos divididos em várias turmas. Mas houve mudanças e transferências de cidade, por isso, hoje, são 22.

Jeane diz que está muito orgulhosa do seu trabalho. “Muitos não vêm mais pela remissão, mas porque realmente gostam”, afirma a professora. A lei garante que cada preso pode reduzir quatro dias de sentença a cada um mês de aulas, o que é chamado de remissão de pena.

As aulas frequentadas pelos alunos e ministradas pela professora Jeane são de nivelamento do Ensino Fundamental. Após dois anos, eles progridem uma série.

Jeane conta que já trabalhou com menores infratores quando estava na Bahia. Em Brusque, encontrou satisfação em ensinar na UPA. “O resultado foi satisfatório, porque eles aprendem comigo, mas eu também aprendo com eles”.

A professora diz que a satisfação é “nota dez” depois de um ano de trabalho. Ainda assim, ela vai sair do cargo para mudar de trabalho. Os alunos, durante a apresentação, fizeram questão de agradecer a Jeane.

Os apenados que ainda estudam já pediram para que ela continuasse no cargo em 2017, porém, isso não deve acontecer e um outro profissional deverá ser indicado pelo Ceja, que administra o projeto.

Apresentações

O juiz-corregedor, membros do Judiciário, da diretoria da UPA e convidados acompanharam as apresentações dos detentos, as quais abordaram a importância da matemática no dia a dia e a quebra de paradigmas das mulheres. Todos fizeram questão de agradecer à oportunidade por conseguir fazer a remissão da pena.

Há detentos de vários níveis de instrução. A professora conta que houve caso em que o apenado era analfabeto. Hoje, orgulhosa, ela diz que ele já sabe escrever o próprio nome.

O juiz Schlösser falou brevemente com os detentos. Ele ressaltou a oportunidades que lhes foi dada e a importância de estudarem para conseguir mudar de vida quando saírem do cárcere. Ele também ressaltou que a UPA, por não ser um presídio, não precisaria dar trabalho e educação aos internos, contudo, a direção e o Judiciário local ainda assim dão essas oportunidades, algo que não acontece em outras regiões do estado.

Educação é o caminho

Para o juiz Schlösser, dar educação aos detentos é importante para que eles tenham o que fazer no seu cotidiano. Além disso, dá a perspectiva de, por meio do bom comportamento, sair antes da cadeia.

“É muito importante porque o grande problema do presídio é a ociosidade do preso, é ficar 24 horas sem ter o que fazer. À medida em que você dá a oportunidade de eles terem sala de aula ou fazer leitura e além disso trabalho, o tempo passa mais rápido, eles têm ocupação e é muito importante para a ressocialização”, afirma o juiz.

Paulo Sérgio Batista Pereira, diretor do Ceja da regional de Brusque, diz que o projeto que o Ceja toca dá oportunidade para que os apenados aprendam algo que lhes seja útil quando voltarem à sociedade.

Ampliação em 2017

Peterson Gean Bezutti assumiu a gestão da UPA de Brusque há cerca de três semanas, mas diz que o projeto de educação é importante e um diferencial em relação a outras unidades. A intenção dele é continuar a apoiar as aulas em 2017.

“Já temos projeto para melhorar, temos espaço físico destinado só para isso, o que já é bem interessante. O que temos que tentar é melhorar, aumentar e aperfeiçoar o espaço físico”, diz o gestor da UPA.

O principal obstáculo para a ampliação das aulas dentro da Unidade Prisional Avançada é o espaço. A sala de aula é pequena, e ainda tem uma grade entre o professor e os detentos. Para ampliá-la, é preciso de aval do Departamento Estadual de Administração Prisional (Deap) e da Secretaria de Justiça e Cidadania (SJC).

Bezutti diz que em pouco tempo já percebeu que alguns dos apenados estudam não apenas para remir a pena. “Hoje, tivemos a prova com a apresentação deles, que eles não estão pensando apenas na remissão. Alguns estão voltados à cultura de aprender e sair daqui ressocializados, para serem reinseridos na sociedade”.

Além das aulas, os estudantes também podem ler livros e fazer uma prova como forma de estudo. Isso também conta para a redução do tempo na cadeia.

Juiz vistoria instalações

A legislação determina que o juiz-corregedor da comarca faça uma visita mensal à unidade prisional para inspecionar as instalações e ouvir as reclamações dos presos. Em Brusque, essa inspeção ocorre toda a primeira quarta-feira do mês.

Juiz-corregedor Edemar Leopoldo Schlösser (segundo da esq. para à dir.), membros do Judiciário, da diretoria da UPA e convidados acompanharam a vistoria na manhã desta terça-feira, 7 / Foto: Marcos Borges
Juiz-corregedor Edemar Leopoldo Schlösser (segundo da esq. para à dir.), membros do Judiciário, da diretoria da UPA e convidados acompanharam a vistoria na manhã desta terça-feira, 6 / Foto: Marcos Borges

Nesta terça-feira, 6, a vistoria foi antecipada. Schlösser ouviu os questionamentos de 22 presos, previamente inscritos. Ele também visitou a cozinha, onde trabalham detentos que, em troca, têm parte da pena reduzida.

Schlösser também destacou o trabalho que é oportunizado aos apenados na horta e na fábrica que funciona dentro da UPA.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio