Dia D contra a gripe mobiliza população em Brusque e região

Cada Unidade Básica de Saúde deverá vacinar em média 300 pessoas neste sábado, 30

Dia D contra a gripe mobiliza população em Brusque e região

Cada Unidade Básica de Saúde deverá vacinar em média 300 pessoas neste sábado, 30

As unidades básicas de saúde estão bastante movimentadas durante o sábado, 30, durante o Dia D, da campanha de vacinação contra gripe e vírus H1N1. Na Policlínica, no Centro, uma média de 300 pessoas dos grupos prioritários deverão ser imunizadas. A meta da Secretaria de Estado da Saúde é vacinar 80% da população neste ano. A vacinação começou a ser aplicada no dia 25 de abril e seguirá até dia 20 de maio.

Devido aos casos de gripe H1N1 já registrados em Brusque, o aposentado Valdir Francisco Bettinelli, 58 anos, não esperou pelo dia D. No início da semana já procurou a UBS mais próxima para se imunizar. “É a primeira vez que me vacino contra a gripe, mas esse ano senti medo, com todos os casos noticiados, então preferi me proteger”, conta.

No sábado, o casal Rubens, 52, e Fátima Bastiani, 49, participaram do Dia D. Para eles, a vacinação é fundamental para a prevenção e cuidado com a saúde. “Independente das reações, se acaso der, eu acredito que deve ser tomada, porque é muito importante, ainda mais para mim, que trabalho na educação e em contato diário com diversas pessoas”, explica a coordenadora pedagógica, Fátima.

O pequeno Bernardo Alencar, de 1 ano e quatro meses, também saiu cedo da cama para se imunizar. Apesar das lágrimas escorrendo no menino, a mãe Leidiane Fernandes de oliveira, 28, garante que preferi estar com as vacinas do filho em dia e com a certeza de que ele estará prevenido. “Para mim, essa vacina deveria ser estendida para todos, não somente os grupos prioritários, ou então, deveria ser barateado o custo na rede particular”, comenta.

Neste ano, Valdesia Ferreira de Sousa, 32, pode levar apenas dois filhos para vacinar. O maior, de sete anos já saiu do grupo prioritário. “Fiquei com pena de deixar ele em casa, até porque todos os anos eu sempre trouxe todos eles para a campanha”, lamenta. Ela afirma que a vacina é muito importante e nunca deu nenhum tipo de reação nos filhos, por isso, seguirá por mais alguns anos, participando da ação com os filhos Enzo de Sousa Montibeller dos Santos, 3, e Vinícius de Sousa Montibeller dos Santos, 2.

Pela segunda vez, Gabriel Mariano Giacomelli, de 1 ano e 8 meses, recebe a vacinação da gripe. Para o pai Fabrício Giacomelli, 38, como o filho toma todas as outras vacinas, também deve estar atualizado com a da gripe, ainda mais com a chegada mais cedo do vírus. “É uma pena que não é estendida a campanha para todas as pessoas, até porque na rede particular existe uma deficiência na quantidade de vacinas disponíveis. Mas ainda assim, como nos outros anos, pretendo me imunizar neste também”, diz.

Quem deve se imunizar

A vacina está disponível para as gestantes, mulheres em período pós-parto de até 45 dias, trabalhadores da saúde, crianças de seis meses a cinco anos. Os idosos acima de 60 anos também fazem parte do grupo prioritário, junto com a população privada de liberdade e pessoas com doenças crônicas, que neste caso devem apresentar comprovante médico ou carteirinha de ambulatório para atestar a doença.

Com a vacinação, o paciente garante a imunização por um ano e está protegido contra os vírus influenza A (H1N1), Influenza A (H3N2) e B. Segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde, o efeito da vacina se dá em adultos saudáveis, após 2 a 3 semanas, quando ocorre a detecção de anticorpos protetores. Porém, no geral, o pico máximo de anticorpos ocorre após 4 a 6 semanas da vacinação.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio