Diretoria da Acibr faz reivindicações ao prefeito de Brusque

Roberto Prudêncio participou da reunião da diretoria da entidade e falou sobre as metas para 2016

  • Por Redação
  • 9:30
  • Atualizado às 14:13

Diretoria da Acibr faz reivindicações ao prefeito de Brusque

Roberto Prudêncio participou da reunião da diretoria da entidade e falou sobre as metas para 2016

  • Por Redação
  • 9:30
  • Atualizado às 14:13
  • +A-A

A Associação Empresarial de Brusque (Acibr) recebeu em sua reunião de diretoria, ontem à noite, a presença do prefeito interino de Brusque, Roberto Prudêncio Neto. O convite ao prefeito foi realizado em meados de fevereiro, quando a entidade manifestou preocupação com o desenvolvimento do município.

O objetivo do convite realizado ao prefeito foi de solicitar a ele esclarecimentos sobre o andamento das obras que estão sendo realizadas na cidade, da situação econômica da prefeitura e reivindicar soluções para problemas enfrentados pela classe empresarial.

Acompanhado pelos secretários de governo Leônidas Pereira e Fabian Lemos, Prudêncio apresentou os trabalhos realizados em 2015 em cada secretaria, desde que assumiu a gestão do município, em 31 de março. Em seguida, falou das metas para 2016 dentro de cada área.

Prolongamento Beira Rio e obras do PAC

Durante a reunião, o prefeito falou do prolongamento da avenida Beira Rio como uma das maiores metas para 2016. “Foi apresentado projeto ao Badesc, de 1,4 quilômetro, com recursos de R$ 8 milhões. Solicitamos o recurso mais rápido, e estamos aguardando a liberação, que o governador prometeu para final de abril. Com isso acreditamos que em maio ou junho consigamos lançar a licitação”, comentou.

O presidente da Acibr, Halisson Habitzreuter, pediu celeridade nos trâmites dessa obra. “A Beira Rio hoje é uma importante via de trânsito para o nosso município, além da grande função em caso de cheias. Precisamos que esta obra de prolongamento inicie este ano ainda”, reforçou.

Os diretores também cobraram do prefeito a situação das obras do PAC na cidade. Prudêncio falou do andamento dos trabalhos e obras de macrodrenagem do PAC.

Este último ele ressaltou que está em contato com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), pois afetará diretamente o comércio durante as obras, já que partirá da ponte estaiada Irineu Bornhausen até a praça Barão de Schneeburg e em seguida à antiga agência dos Correios. “Será feita uma operação em conjunto: Samae, Obras, CDL, para resolver o problema. São galerias que passarão por um trajeto de pouco mais de 500 metros. A CDL dando o ok, iniciamos esta obra”, ressaltou.

Na ocasião, o prefeito foi questionado sobre o PAC Nova Brasília, um dos primeiros a ser iniciado e ainda não concluído. Prudêncio disse que foi o PAC que mais apresentou problemas, e que agora está com a quarta empresa atuando. “Foi uma obra que travou na execução dos túneis, um de 40 e um de 60 metros. A empresa executora não consegue obter o aval do Ministério das Cidades para prosseguir com a obra. Há R$ 1 milhão de recurso na conta da Caixa para esta bacia, mas é uma obra travada. É uma questão que estou acompanhando e vou me empenhar para essa situação prosseguir, mas não depende da prefeitura, e sim do Governo Federal que não libera o recurso”, explicou.

[acc title=”Reforma Administrativa”]Um dos pontos abordados pela Associação Empresarial, foram as medidas tomadas com relação à economia do governo e a reforma administrativa. Prudêncio explicou que a estratégia dentro da Secretaria de Orçamento e Gestão foi focada na economia dos cofres públicos. “Passamos um ano de crise em 2015. Assumi a Prefeitura de Brusque no dia 31 de março com menos R$ 9 milhões e conseguimos chegar dia 31 de dezembro com ela zerada. Essa era a nossa maior meta. Fizemos um contingenciamento de gastos de R$ 7 milhões. No mês de setembro diminuímos a carga horária, cortamos todas as gratificações, licenças-prêmio, diminuímos os salários dos comissionados e com isso economizamos. Já em 2016 exoneramos 240 cargos comissionados, economizando R$ 2 milhões. Distribuímos esse dinheiro nas três principais áreas: na saúde foram comprados remédios para todas as unidades no mês de em janeiro; conseguimos reformar e ampliar salas na área de educação, onde temos uma demanda muito grande de vagas em creches; na área de obras acrescentamos 140 agentes, que já estão nas ruas trabalhando na limpeza, conserto do asfalto, pintura, entre outras frentes”, ressaltou.

 

Segundo Prudêncio, todas estas ações iniciadas já em 2015, estão dentro da reforma administrativa, que será finalizada esta semana pela procuradoria do município, e encaminhada à Câmara de Vereadores para análise e votação. “Vamos extinguir 10% dos cargos comissionados, bem como quatro secretarias, que faremos uma junção com outras secretarias”, revelou.

 

Além disso, segundo Prudêncio, o orçamento municipal foi elaborado dentro da realidade de arrecadação para 2016. “Acreditamos que com a reforma administrativa aprovada na Câmara, conseguiremos chegar ao final do ano com o equilíbrio”, disse o prefeito.

 

Na oportunidade, o vice-coordenador do Núcleo de Gestão Ambiental da Acibr, Valter Floriani, questionou o prefeito quanto à Fundema, e os recursos da fundação, além do fato do órgão estar instalado em um imóvel alugado. Prudêncio adiantou que a reforma administrativa prevê a junção da Fundema com o Parque Zoobotânico, e, consequentemente a saída do órgão do imóvel alugado para dentro do próprio parque. “Com os recursos que a Fundema possui o objetivo é revitalizar todo Zoobotânico e iniciarmos os projetos com as escolas”, adiantou.

[/acc]
[acc title=”Segurança pública”]Os diretores também abordaram com o prefeito a questão da segurança pública na cidade e a atual situação da Guarda de Trânsito de Brusque (GTB). Prudêncio esclareceu que toda parte de acidentes de trânsito sem lesões corporais já é atendida pela GTB, que também iniciou o trabalho de rondas em alguns pontos da cidade, como a avenida Beira Rio. Outra medida feita pela prefeitura, foi a assinatura de uma ordem de serviço para compra de 20 novas câmeras de monitoramento. Porém, o prefeito ressaltou a importância do aumento de efetivo policial na cidade.

 

“Infelizmente vimos que a violência tem aumentado no nosso município. Assinei com vocês um pedido para que a Escola de Formação de Policiais volte para Brusque. Queremos a cidade bem cuidada e segura e me comprometo com vocês a levar esse pleito ao governador Raimundo Colombo”, concluiu.[/acc]


Prudêncio responde questionamentos

Dentro da área de Desenvolvimento Econômico, o prefeito comentou que a maior meta para 2016 é a instalação da Praça do Empreendedor, e solicitou o apoio da Acibr.

Na oportunidade, o presidente Halisson Habitzreuter apresentou reivindicação junto ao prefeito para que a Acibr coordene todos os trabalhos da Praça do Empreendedor, inclusive levando funcionários próprios, sem onerar o governo municipal. “Essa parceria não é exclusiva da Acibr, a CDL também participaria conosco desta empreitada de coordenar esta praça. Entendemos que já atuamos há alguns anos com os serviços, temos a expertise, e acreditamos que não deveríamos desperdiçar isso”, salientou.

Prudêncio adiantou que a praça é um conjunto de esforços e parceria entre vários órgãos e entidades. “Queremos desburocratizar e essa ajuda das entidades é muito bem-vinda. Isso tudo ainda será montado pelo governo do estado. É um projeto que está dando certo em Blumenau e aqui em Brusque precisamos da Acibr, CDL, enfim, diversos órgãos e entidades para dar certo também”, frisou.

[acc title=”Terrenos adquiridos pelo Samae”] Outro ponto questionado pelo presidente foi com relação aos terrenos que seriam adquiridos pelo Samae, qual a real necessidade e como está o projeto junto à Câmara. Prudêncio respondeu que é meta do Samae investir na produção de água. E que para a construção de um novo reservatório, uma nova Estação de Tratamento de Água, e um almoxarifado, é necessário que os terrenos sejam do Samae e não da prefeitura. O prefeito defendeu a necessidade de tais obras, justificando que Brusque passou sete anos sem produzir água de novas fontes, o que prejudica o abastecimento em diversas partes da cidade. Sobre a situação dos projetos, Prudêncio comentou que foram mantidos os dois terrenos, para construção do reservatório em uma área do parque Leopoldo Moritz e para construção de uma nova ETA no terreno da antiga Cachoeira do Merico.[/acc]
[acc title=”Moradores de rua”]A diretoria também cobrou do prefeito medidas para solução dos problemas gerados pelo aumento do número de moradores de rua na cidade. O diretor Marlon Sassi ressaltou que a situação tem piorado a cada semana. “O senhor tomou a atitude de fechar a Casa de Passagem. Sabemos que muitas pastorais e entidades fazem um trabalho com essas pessoas e poderiam ajudar. Sem esse custo tão alto que a Casa de Passagem gerava, é possível fazer parcerias com essas pastorais”, questionou.

 

O prefeito reconheceu que a situação tem se agravado. Disse que através da Secretaria de Assistência Social a prefeitura pode chegar até um determinado limite, e que mantém parcerias e convênios com clínicas e casas para dar atendimento às pessoas que querem sair das ruas e largar vícios.

[/acc]
[acc title=”Centro de Inovação”]Por fim, o presidente da Acibr cobrou do prefeito uma resposta quanto a implantação do Centro de Inovação Tecnológica em Brusque, defendendo o posicionamento de que o mesmo deveria ser construído junto à Unifebe. Prudêncio comentou que a Prefeitura de Brusque não tem qualquer poder de decisão quanto ao local em que será construído o Centro, que a prerrogativa é apenas do governo do estado. Disse ainda que a prefeitura é apenas uma das 13 entidades que fará a administração do Centro assim que concluído, e que todas as reuniões sobre o assunto serão marcadas pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico Sustentável.[/acc]
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio