+

Eleição para mandato tampão em Brusque registra maior abstenção na última década

Quase 25 mil pessoas deixaram de votar neste domingo

Eleição para mandato tampão em Brusque registra maior abstenção na última década

Quase 25 mil pessoas deixaram de votar neste domingo

A eleição para escolher o novo prefeito de Brusque, e que elegeu André Vechi (DC), registrou a maior abstenção de eleitores na última década. Quase 25 mil pessoas deixaram de votar neste domingo, 3. O jornal O Município realizou um levantamento de dados no site do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC) e analisou os números das eleições municipais e presidenciais entre 2023 e 2010.

As abstenções ocorrem quando as pessoas, por algum motivo, deixaram de votar na eleição. Passado a eleição, esses eleitores precisam apresentar a justificativa para regularizar a situação com a Justiça Eleitoral.

A eleição suplementar que ocorreu neste domingo tinha o objetivo de eleger o novo prefeito, após a cassação da chapa de Ari Vequi e Gilmar Doerner, em maio deste ano. André, que estava como prefeito interino desde maio, recebeu 27.183 votos.

De acordo com a análise dos dados do TRE-SC, nesta eleição 24.995 mil pessoas que estavam aptas para votar não compareceram nas urnas. Isso representa 26,20%. Ao todo, Brusque tem 95.403 pessoas aptas para votarem, mas somente 70.408 mil exerceram a cidadania neste domingo.

Os números da eleição suplementar superam o que foi registrado na eleição municipal de 2020, quando Ari Vequi foi eleito. Na época, 18.363 mil pessoas não votaram, o que representava 20,95% do eleitorado, que era formado por 87.640 mil pessoas.

O primeiro turno da eleição presidencial de 2022 registrou 15.130 mil abstenções em Brusque, o que representou 15,96%, do total de 94.774 mil pessoas. No comparativo, ocupa o terceiro lugar com maiores abstenções. A situação mudou um pouco no segundo turno e mais pessoas decidiram votar, mas ainda foi registrado 13.466 mil abstenções, ou seja, 14,21%.

Nulos e brancos

Outro ponto analisado na reportagem foram os votos nulos e brancos registrados durante o período. Na eleição suplementar deste domingo foram registrados 1.962 mil votos nulos, o que totaliza 2,79%. Já 1.396 mil eleitores decidiram votar em branco, ou seja, 1,98% dos eleitores.

De acordo com os dados, os votos nulos e brancos tiveram um percentual maior na eleição de 2020. Ao todo foram contabilizados 3.383 mil votos nulos, ou seja, 4,88%, e 2.418 mil votos brancos, o que representou 3,49%.

Já nas eleições presidenciais, o maior percentual de votos nulos e brancos ocorreu no segundo turno da eleição de 2018, quando 3.422 mil brusquenses votaram nulo, ou seja, 4,65%, e 1.324 mil pessoas votaram branco, o que representou 1,80%


Veja agora mesmo!

Após conhecer esposa pelo Facebook, advogado do Timor-Leste se muda para Brusque:


Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo