Empresa espera concluir obras do PAC no Nova Brasília em quatro meses

Segundo engenheiro, prazo será cumprido caso não haja rochas e outros elementos que atrasem as escavações

Empresa espera concluir obras do PAC no Nova Brasília em quatro meses

Segundo engenheiro, prazo será cumprido caso não haja rochas e outros elementos que atrasem as escavações

Após ser notificada pela Prefeitura de Brusque, a Catedral Construções Civis retomará a obra de macrodrenagem do bairro Nova Brasília, na próxima segunda-feira, 20. A data foi confirmada pelo engenheiro civil da empresa, Jorge Omar González, o qual informou que o prazo para finalização dos serviços é estimado em 120 dias.

A obra, financiada por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), estava parada desde meados de junho de 2016. A conclusão dos serviços é aguardada pelos moradores, que no começo de janeiro foram, mais uma vez, bastante afetados por uma enxurrada que tornou o bairro uma imensa piscina, causando inúmeros prejuízos.

O engenheiro da Catedral afirma que, pelo fato de que a obra ficou muito tempo parada, são necessários alguns dias para remontar o canteiro de obras e fazer a limpeza dos túneis já executados.

Os serviços consistem na execução de dois túneis [veja no cronograma]. Além disso, segundo González, será necessária também a implantação de algumas galerias para interligar as tubulações.

A previsão de 120 dias que consta no cronograma apresentado à Prefeitura de Brusque poderá ser alterada caso a empresa encontre obstáculos no solo.

“Logicamente, como se trata de uma obra feita no subsolo, nós não sabemos muito bem o que vamos encontrar lá. Essa previsão que a gente está fazendo considera que não devemos encontrar nenhum problema ou impedimento lá embaixo”, afirma González.

Ele disse que a empresa está ciente de que, nesta região, não é incomum a presença de material mais duro, rochoso. “Encontrando rocha, a escavação se torna bem mais lenta”, adianta o engenheiro.

Isso porque, segundo a Catedral, trata-se de um serviço que não executado com muitos equipamentos. “É praticamente artesanal, uma escavação de forma manual, porque não tem espaço para entrar com equipamento”, explica.

Paralisação da obra

O engenheiro da Catedral Construções diz que a obra foi paralisada, no ano passado, a pedido da prefeitura, que não tinha mais dinheiro para bancar a continuidade dos serviços.

Ele afirma que a empresa foi informada pelo município de que não haveria recursos em caixa, até o fim de 2016, para pagar a contrapartida financeira que cabe ao município, já que é a obra é majoritariamente financiada pela Caixa Econômica Federal (CEF).

“Por se tratar de um contrato antigo, além dessa contrapartida, tem os valores que são reajustados, que é por conta da prefeitura”, afirma González. “Nos informaram que a arrecadação do município caiu muito e não havia disponibilidade financeira para a contrapartida.

Sem título

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio