+

Fabricio Zen faz balanço de mandatos como presidente da CDL Brusque: “temos força política e econômica”

Empresário ficou quatro anos à frente da entidade

Fabricio Zen faz balanço de mandatos como presidente da CDL Brusque: “temos força política e econômica”

Empresário ficou quatro anos à frente da entidade

Após quatro anos à frente da Câmara de Lojistas de Brusque (CDL), Fabricio Zen vai deixar a presidência da entidade no fim de 2021. Durante os dois mandatos, ele destaca vários avanços realizados, como o aperfeiçoamento da Área Azul e novos serviços para os associados, além dos desafios superados durante a pandemia.

“A gente iniciou em 2018 com o intuito de buscar associados, alavancar o nosso quadro. Devido à pandemia, o percurso foi alterado, mas nosso objetivo ainda é buscar mil associados. Se não fosse a Covid-19, já teríamos ultrapassado esse número. Vínhamos em uma ascensão muito boa em 2019, principalmente depois da nossa reformulação interna”, conta.

Pandemia e busca por novos associados

A CDL Brusque tem 880 associados no momento, 150 a mais do que no início do primeiro mandato de Fabricio. Ele destaca que a busca por mais afiliados é incessante para aumentar a representatividade e a relevância da entidade, que atua, além da defesa dos interesses dos lojistas, em prol também de assuntos relevantes para a população em geral de Brusque e região. Fabrício acredita que esse “número mágico” deve ser atingido na próxima gestão.

“Quanto mais associados, mais voz a gente tem. Em 2021, o nosso número voltou a crescer. Teve muita troca no período da pandemia, entradas e saídas, como aconteceu em todo o Brasil. Nossa grande evasão foi por fechamento de empresas, mesmo Brusque sendo uma das cidades que menos fechou. Inclusive, muitas pessoas procuraram a cidade para abrir o seu negócio”, destaca.

Durante a pandemia, surgiram novos serviços para os associados, como o CDL Social Media, para suprir uma necessidade dos pequenos lojistas, que é um pacote disponível até hoje. “A pandemia acelerou alguns processos de digitalização em todos os segmentos”, ressalta Fabricio.

Durante a pandemia também foi aberto o núcleo do Dom Joaquim, que aproximou ainda mais a entidade aos lojistas. “Isso nos fez entender as necessidades deles. Foi criada a primeira Rede de Vizinhos do comércio no bairro, conseguimos aproximar o Samae com a população para gerir melhores horários para execução de obras de forma que não atrapalhasse o funcionamento do comércio. A entidade é a porta-voz”.

Além do núcleo no Dom Joaquim, a CDL também tem outro há dez anos em Botuverá e inaugurou na última semana o do bairro Águas Claras. Além disso, a entidade tem núcleos setoriais: de empresas de comunicação, com 12 membros, e de consultores, com cerca de 20.

“O núcleo de consultores é formado por profissionais liberais de vários segmentos que prestam serviços para o associado. Uma semana por mês, eles passam aqui na CDL para atender os associados de forma gratuita”.

Dentro do núcleo, a CDL conseguiu colocar a “Escola de Vendas” em prática, projeto que estava na gaveta há algum tempo. “Fizemos duas edições esse ano, possibilitando a jovens de 16 a 18 anos uma capacitação gratuita com grade curricular para entrar no mercado de trabalho no varejo, com os três melhores já saindo com emprego garantido. Foi um trabalho social da entidade, junto com os nucleados”.

Área Azul

A digitalização do processo de gestão da Área Azul em 2019, que deu mais autonomia ao usuário e mais eficiência ao sistema, é considerada por Fabricio um dos grandes avanços da gestão.

“Somos um case de sucesso. Um trabalho público, com eficiência de gestão privada. Um treinamento constante dos nossos monitores e a comunicação. A gente tem o valor mais baixo do Brasil porque temos eficiência”.

Ele destaca que a cidade já foi procurada por outras CDLs para entender como o sistema funciona.

“Não almejamos lucro e, caso haja superávit, o dinheiro será destinado a eventos direcionados à comunidade e estejam no calendário do Executivo. Sempre temos que levar isso ao cidadão, que às vezes tem uma reação negativa. Se for para uma licitação, vem qualquer empresa e vai aumentar o valor, e aí não tem mais conversa. É um mal necessário para a CDL, mas assumimos a responsabilidade porque sabemos que é eficiente. Mostramos para o poder público que é possível fazer processos de gestão e de pessoas com pouco recurso e de forma eficiente”.

Ações

Uma das primeiras ações da gestão de Fabricio, em 2018, foi a regulamentação dos food trucks, assunto muito discutido na cidade na época. A CDL adequou o melhor local para eles para atender às necessidades dos lojistas da região.

A CDL também atuou no incentivo às vendas com algumas ações, principalmente, o “Comprar Aqui Dá Sorte”, que é uma forma de prestigiar o comércio local e o consumidor. Em 2021, serão dois carros sorteados, com valor total de R$ 110 mil.

A entidade ainda lançou o CDL Autopeças, catálogo on-line disponibilizado para o setor, e o CDL Otimize, com relatórios analíticos de mercado na cidade e em todo o país, ambos lançados nos últimos três meses.

Em termos de serviços, Fabricio considera que o grande marco foi a atualização de consultas do SPC, em consonância com o banco de dados nacional. “Foram meses de trabalho até o lançamento em agosto. Hoje, temos uma abrangência maior e com muito mais serviços disponíveis, com uma visão macro do que é a análise de crédito. Com isso, conseguimos fornecer uma melhor qualidade de informação”, detalha.

A CDL ainda atuou, em conjunto com outras entidades da cidade, em busca do aumento do efetivo de policiais e da melhora da segurança pública da cidade.

“Em 2008, a entidade financiou em mais de R$ 400 mil projeto de câmeras de vigilância e, desde 2019, tem fomentado junto com o Sindilojas a participação do empresário em um novo modelo de câmeras para segurança do município. Brusque e Guabiruba já têm 50 equipamentos instalados. Conseguimos economizar para os cofres públicos no ano passado uma licitação de R$ 2 milhões através desse projeto. São recursos privados que estamos gerindo, mesmo sendo obrigação do governo do estado, que sempre faz de uma forma precária. Tem dado muito certo. Praticamente todos os casos que estão sendo resolvidos na cidade utilizam essas câmeras”, relata.

Importância da entidade

Criado em 2010, o Conselho das Entidades reúne as entidades de Brusque pelas pautas de maior importância da cidade. Fabricio acredita que essa união de forças seja importante para aumentar a representatividade.

“Não temos deputados, somos carentes nesse sentido, e as entidades acabam tendo uma força e representatividade a nível estadual. Temos uma força política e econômica. Nosso trabalho vai muito além do apoio ao associado e da análise do crédito. É muito mais a representatividade. Quando falamos com o Legislativo e o Executivo, estamos representando quase mil empresas”

Apesar de estar deixando seu cargo atual, Fabrício vai participar da próxima gestão de Alcir Inácio Otto, o próximo presidente – ele vai voltar a ser diretor do SPC. “Quero agradecer à PM, à Polícia Civil, às entidades parceiras, como o Sindilojas e a Acibr, e à nossa diretoria, que nos dá condição e respaldo para encarar os desafios. Também deixo meus votos para o Otto. Tenho certeza que será um ótimo mandato”.


Receba notícias direto no celular entrando nos grupos de O Município. Clique na opção preferida:

WhatsApp | Telegram


• Aproveite e inscreva-se no canal do YouTube

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo