Filmes nacionais se consolidam nos cinemas de Brusque

Longametragem baseado na novela Carrossel, do SBT, é o mais visto do ano no município

Filmes nacionais se consolidam nos cinemas de Brusque

Longametragem baseado na novela Carrossel, do SBT, é o mais visto do ano no município

Nos últimos dez anos os filmes nacionais ganharam evidência nas telas do cinema de Brusque. Dois Filhos de Francisco, drama lançado em 2005, foi o precursor deste nicho de mercado, e é até hoje a produção cinematográfica da cidade que mais atraiu público – cerca de 12 mil telespectadores.

O gerente do Cine Gracher, Carlos Búrigo, diz que os filmes nacionais são muito procurados e que durante o ano, 135 dias são destinados a este segmento. Ele explica que há uma cota de 33% da programação que precisa ser cumprida com produções brasileiras. “Não é preciso seguir uma ordem. Porém, é necessário que a grade apresente essa porcentagem”.

Búrigo afirma que havia preconceito e que os filmes nacionais eram vinculados a ideia de pornografia. “Houve uma melhoria cultural. Hoje a produção é aceita com mais naturalidade”. Ele diz que três obras deram o pontapé para que crescesse a procura em Brusque. Além de Dois Filhos de Francisco, Se eu fosse Você (2006) e Tropa de Elite (2007) foram os filmes que mais atraíram o público. Somente a produção policial Tropa de Elite, levou, segundo o gerente, mais de 8 mil pessoas às salas de cinema do município.

“Estes filmes criaram credibilidade para com o público. A repercussão foi em todo o Brasil, e aqui nós também percebemos essa mudança”. Ele aponta que a comédia é o gênero mais procurado pelas pessoas e que são levados em consideração critérios comerciais para a escolha das produções, como a presença de atores da Globo. “Buscamos trazer o que o mercado oferece e exibir o mais comercial possível”.
Estreia

Na próxima quinta-feira, 3, o Cine Gracher estreia Entrando numa Roubada. O filme engloba três gêneros – ação, drama e suspense. Dirigido por André Moraes, conta com um elenco de peso, formado por Lúcio Mauro Filho, Deborah Secco, Bruno Torres e Júlio Andrade.

 

Filmes brasileiros mais assistidos neste ano

Até o fim de agosto foram exibidos cinco filmes nos cinemas de Brusque
1 Carrosel – O Filme (2015)
(comédia)

Em férias, os alunos da Escola Mundial viajam para o acampamento Panapaná, pertencente ao avô de Alícia. Lá eles participam de uma gincana organizada pelo senhor Campos, que faz o possível para que as crianças se divirtam a valer. Entretanto, a chegada de González agita o local, já que ele representa uma incorporadora que pretende comprar o terreno do acampamento para transformá-lo em uma fábrica poluidora. Para atingir seu objetivo, González e seu fiel parceiro Gonzalito usam de todos os artifícios possíveis, inclusive sabotar o acampamento e difamar Campos.
2 Loucas pra casar (2015)
(comédia)

Malu (Ingrid Guimarães) tem 40 anos e trabalha como secretária de Samuel (Márcio Garcia), o homem de sua vida. Apesar de estarem namorando há três anos, não há o menor indício de que um pedido de casamento esteja por vir. Um dia Malu percebe que faltam algumas camisinhas no estoque pessoal do namorado e logo deduz que ele tem uma amante. Após contratar um detetive particular, ela descobre outras duas mulheres na vida de Samuel: a dançarina de boate Lúcia (Suzana Pires) e a fanática religiosa Maria (Tatá Werneck). É claro que as três irão disputar a preferência do amado.
Qualquer Gato Vira-lata 2 (2015)
(comédia, romance)

Tati (Cléo Pires) e Conrado (Malvino Salvador), que terminam juntos o primeiro filme, viajam a Cancún, onde ele participa de uma conferência para o lançamento de seu livro. Lá, ela aproveita a ocasião para pedi-lo em casamento, com transmissão via internet para todos os amigos no Brasil. Mas, ao responder, Conrado solta apenas um “Posso pensar?”. A moça, então, se decepciona e Marcelo (Dudu Azevedo), ex de Tati, volta a ter esperanças. Para complicar, Ângela (Rita Guedes), a ex de Conrado, também é convidada para o mesmo evento no México, onde também está lançando um livro, cuja tese bate de frente com a dele.
Meu Passado me Condena 2 (2015)
(comédia)

A vida de casado dos apaixonado Fábio (Fábio Porchat) e Miá (Miá Mello) cai na rotina quando, as diferenças, que não são poucas, precisam ser enfrentadas. Após Fábio esquecer o terceiro aniversário de casamento, Miá decide pedir um tempo. Quando o avô de Fábio, que mora em Portugal, o comunica que ficou viúvo, ele enxerga nesta viagem para o funeral uma oportunidade de salvar seu casamento.
Linda de Morrer (2015)
(comédia)
A cirurgiã plástica Paula (Glória Pires) aplica em si mesma uma fórmula experimental para eliminar celulites e morre. Com a ajuda de um amigo psicólogo/médium, ela volta à Terra e tenta evitar que a gananciosa sócia coloque o nocivo produto no mercado.
Queda no primeiro semestre

Os filmes nacionais atraíram 7,4 milhões de pessoas no 1º semestre em todo o Brasil, o que corresponde a uma queda de 35,7% em relação ao mesmo período do ano passado. Em termos de arrecadação, o decréscimo foi de 32,3%. As informações são da Agência Nacional do Cinema (Ancine).
Segundo o balanço, seis títulos brasileiros alcançaram mais de 100 mil espectadores, sendo responsáveis por 92,1% do público do cinema nacional no semestre. Ao todo foram 50 lançamentos, ante 57 no mesmo período do ano passado. O título com maior bilheteria foi “Loucas pra Casar”, com 3,7 milhões de espectadores, respondendo por 50,6% do público. A obra teve a sexta maior bilheteria do ano e é também o único filme nacional no top 20 do 1º semestre.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio