GBTran estuda tornar intermitente semáforo no Centro de Guabiruba

Análise será feita após solicitação do vereador Mala Gums

GBTran estuda tornar intermitente semáforo no Centro de Guabiruba

Análise será feita após solicitação do vereador Mala Gums

A GBTran – órgão responsável pelo trânsito em Guabiruba – analisa se é viável tornar o semáforo no cruzamento das ruas Brusque e José Fischer, no Centro, intermitente. O alto custo envolvido faz a operação ser de difícil execução.

Segundo Mariana Reis, coordenadora da GBTran, o semáforo hoje instalado no local é manual. Isso significa que não possível simplesmente programá-lo para que após um horário fique intermitente (piscando no amarelo), como em outras cidades.

Leia também:

Prefeitura de Brusque transmitirá licitações ao vivo pela internet

Moradora de Ituporanga vence concurso do Festival Nacional da Cuca 

No entanto, a mudança não está descartada. A GBTran fará um levantamento de orçamentos para saber quanto custaria para fazer com o atual semáforo seja automático.

Por enquanto, não existe uma estimativa de quanto a mudança pode custar. Porém, segundo informado durante a sessão de terça-feira, 3, da Câmara de Vereadores, deve ser um custo perto de uma sinaleira nova.

O estudo da GBTran vem depois de que o vereador Vilmar Gums, o Mala, sugeriu na última sessão da Câmara que o semáforo passe a ser intermitente durante a madrugada. Ele alegou preocupação com a segurança para quem fica parado à noite esperando o sinal abrir.

Mala Gums contou que se deu conta da situação quando voltava de um casamento e ficou parado no semáforo de madrugada. Outros vereadores também já fizeram indicações do mesmo tipo para a prefeitura.

“Que a GBTran veja o que pode ser feito, se é possível trocar um sensor ou uma peça”, afirmou Mala. Ele solicitou que a GBTran veja o que pode ser feito a respeito.

Leia também:

Polícias Civil e Militar terão sistema integrado de ocorrências

Escola do Guarani incentiva gosto pela leitura com Recital de Poesia

Experiência
Em Brusque, o semáforo passou a ser intermitente em maio de 2015. O atual secretário de Trânsito e Mobilidade, Valério Kosel, diz que no início houve reclamações porque as pessoas não estavam acostumadas.

Passados mais de três anos, a pasta já não registra mais queixas. Kosel avalia que os motoristas já se habituaram a reduzir a velocidade nos cruzamentos de madrugada, por isso não há mais problemas.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio