Golpe da “Seleção Premiada” faz duas vítimas em Brusque

Uma das vítimas escapou, mas a outra perdeu R$ 539,47

Golpe da “Seleção Premiada” faz duas vítimas em Brusque

Uma das vítimas escapou, mas a outra perdeu R$ 539,47

Duas mulheres foram vítimas do mesmo golpe da “seleção premiada”, aplicado por telefone,  nesta quarta-feira, 21, em Brusque.
No primeiro caso, Janete Barcellos Klein, 52 anos, recebeu uma mensagem de texto no celular, que dizia que havia sido premiada com um carro VW Gol Flex e mais R$ 35 mil. Para receber o prêmio, Janete deveria entrar em contato com um número para ter mais informações. Ao ligar, um homem chamado “Eric” disse que ela teria que realizar uma transferência bancária em uma conta fornecida por ele, de toda a quantia que possuía no banco. Segundo golpista, “o sistema precisa identificar automaticamente a conta do premiado” para poder depositar o valor. Desconfiada, Janete foi até uma agência bancária e uma funcionária ligou para “Eric”, que disse ser sobrinho de Janete e precisava do dinheiro que ela iria depositar. Ao consultar o número da conta repassado pelo golpista, apareceu o nome de Claudia Batista, que possui diversos depósitos de valores variados. Com isso, Janete não fez o depósito e registrou a ocorrência na polícia.
No segundo caso, a vítima não teve a mesma sorte e os golpistas levaram R$ 539,47. Ediene Cerqueira do Nascimento, 39, conta que também recebeu uma mensagem de texto da promoção “Seleção Premiada”, com o prêmio de R$ 25 mil e mais um VW Gol 0 Km. Ediene ligou para o número informado na mensagem e falou com uma pessoa que se identificou como “Roberto Tavares Pessoa”. O golpista disse que para receber o prêmio, ela precisava tirar um extrato bancário e informar o saldo da conta. Ao dizer que estava com saldo negativo, Pessoa pediu para informar o limite para empréstimo pessoal, que seria de R$ 550. Com novas orientações, ele solicitou a transferência de R$ 539,47 para uma conta em nome de Paulo André Matos dos Santos.
Somente depois de um tempo é que Ediene percebeu que se tratava de um golpe e então procurou a Delegacia de Polícia Civil para registrar um Boletim de Ocorrência.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio