Investigado por matar casal no Limeira é preso em operação policial

Lucas Rodrigues da Silva foi preso em casa, no loteamento Dom Nelson

Investigado por matar casal no Limeira é preso em operação policial

Lucas Rodrigues da Silva foi preso em casa, no loteamento Dom Nelson

Uma operação entre as polícias Civil e Militar realizada na manhã desta quarta-feira, 1, resultou na prisão de Lucas Rodrigues da Silva, 26 anos, conhecido como Cascavel. Ele é suspeito de matar o casal Paulo Cesar Werner, 45 anos, e Tatiane Jaques Gonçalves, 19, na madrugada do dia 8 de janeiro, próximo ao residencial Sesquicentenário, no bairro Limeira.

A investigação sobre o crime iniciou no mesmo dia pela Divisão de Investigação Criminal (DIC), da Polícia Civil, e contou com apoio das informações da Agência de Inteligência (AI) da Polícia Militar.

Além de Silva, foram detidos ainda outras três pessoas que podem estar envolvidas com o crime. Elas foram encaminhadas para a delegacia para esclarecer algumas pendências. Segundo o delegado que coordenou a operação, Alex Bonfim Reis, a motivação do crime está relacionada com o tráfico de drogas na região, sendo o casal usuários e os assassinos traficantes.

Durante as investigações, foram colhidas imagens do crime, em que foi possível ver a execução do homicídio e a rota de fuga dos assassinos. Pelas informações da polícia, o crime foi cometido por mais de uma pessoa. “Temos pessoas foragidas ainda e por isso o caso não se encerra com a essa operação. Temos algumas diligências a realizar pelos próximos dias”, diz o delegado.

A operação policial contou com o apoio de 45 policiais, entre civis e militares das cidades de São João Batista, Balneário Camboriú, Blumenau, todos os setores da polícia Civil de Brusque, Agência de Inteligência da Polícia Militar, Pelotão de Patrulhamento Tático e o Canil da PM, de Blumenau.

Foram cumpridos além dos mandados de prisão temporária, os de busca domiciliar em seis residências, sendo que em uma delas foram encontradas 23 porções de cocaína e uma das armas utilizadas no crime, um instrumento conhecido como soco inglês. “É uma arma peculiar e que cria provas mais fortes contra um dos detidos e fortalece a linha de investigação, pois o laudo pericial aponta que uma das vítimas, o Paulo, foi morta além do disparo de arma de fogo, por um golpe de soco inglês”, explica Reis.

A operação ocorreu toda no loteamento Dom Nelson, no bairro Limeira, em que os suspeitos eram vizinhos. Após a execução do crime, ocorrida próximo ao residencial Sesquicentenário, os assassinos fugiram por uma estrada de terra, que dá acesso ao loteamento e que é uma distância bem curta.

O delegado conta que alguns dos suspeitos já eram conhecidos da polícia pelas informações que tinham sobre possível tráfico de drogas na região e que, até o presente momento não havia sido comprovado. “Os foragidos também tem graves antecedentes criminais e são pessoas envolvidas em outros crimes graves, que agora deverão responder pelo homicídio”, afirma. Para Reis, independente da confissão dos acusados, caberá à investigação produzir provas do crime.

O capitão Ciro Adriano da Silva, da PM, ressalta que a operação foi mais um passo da parceria entre as polícias Civil e Militar e que, além da elucidação do crime, auxiliou aos policiais a colherem dados de tráfico de drogas na região. “Estamos muito contentes que conseguimos apoiar nesse caso para solucioná-lo e esperamos que, a partir de agora, nos renda mais alguns frutos de outros crimes na região”.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio