Jacobs tem definições e medalhas nessa terça-feira

Centro é campeão da Bocha Rafa Volo, enquanto Futsal e Bocha Feminino têm mais classificados

Jacobs tem definições e medalhas nessa terça-feira

Centro é campeão da Bocha Rafa Volo, enquanto Futsal e Bocha Feminino têm mais classificados

Essa terça-feira, 26, foi mais um dia marcado por definições e premiações aos atletas da 21ª edição dos Jogos Abertos Comunitários de Brusque (Jacobs) – Troféu Jornal Município 60 Anos.

Na Bocha Rafa Volo, o Centro superou o Azambuja na final e sagrou-se campeão. Com as medalhas conquistadas, o bairro subiu no ranking geral de pontos parciais, e agora figura na segunda colocação.

Pelo Futsal, vitória do Steffen diante do Guarani por 3 a 1. Com o resultado, a equipe vencedora ficou em segundo no grupo C, conquistando vaga nas oitavas. O Planalto também venceu sua partida contra o Centro, por 4 a 3, terminando a fase de grupos como líder da chave D. Steffen e Planalto se enfrentarão nas oitavas. Encerrando a modalidade, o São Pedro venceu o Souza Cruz por 2 a 1, no grupo E. São Pedro também avança para as oitavas.

Nas eliminatórias da Bocha Vale Tudo Feminino, as atletas do Guarani venceram do São João por 2 a 0. Agora, jogarão as semifinais contra o Águas Claras. Na outra partida, São Pedro superou Dom Joaquim por 2 a 0 e agora enfrentará Santa Rita nas semifinal.

Centro é bi na bocha

Pelo quinto ano consecutivo Azambuja e Centro fizeram a final da Bocha Rafa Masculino. A equipe do Centro levou a melhor pelo segundo ano seguido.

A partida foi equilibrada, apesar do placar elástico, 12 a 3 para o Centro. O resultado não representou o jogo. As duas equipes, muito cautelosas, estudaram muito cada decisão, para tentar os melhores lances. Para o atleta do Centro, Mario Zink, o jogo foi disputado. “A partida foi difícil. Conseguimos usar melhor a técnica, tivemos um pouco de sorte também, e conquistamos a vitória”.

Na disputa de terceiro lugar, o Bateas surpreendeu e conquistou o bronze. Após uma intensa semifinal contra o Centro, perdida no detalhe, os atletas do Guarani não tiveram fôlego para superar os adversários, e perderam por 12 a 5.

Azambuja era favorito

O resultado das semifinais da Bocha Rafa deram um ar de favorito ao Azambuja. Com tranquilidade, a equipe passou pelo Bateas no jogo das 19h15. Chegaram a abrir uma diferença de 16 pontos, quando o jogo ficou em 12 a 3. Próximos da vitória – o jogo acaba quando uma das equipes alcança 24 pontos – relaxaram um pouco e deixaram o Bateas crescer no jogo. Faltava vencer apenas uma rodada para que o Azambuja conseguisse a vaga, já que a cada vitória soma-se dois pontos. O Bateas conquistou três rodadas seguidas antes de perder, pelo placar de 12 a 6.

Já o Centro teve grande dificuldade para avançar. Disputou ponto a ponto contra o forte grupo do Guarani. As duas equipes chegaram a empatar, em 10 a 10, quando Vilson Voss, do Guarani, fez bela jogada rafando a bocha rival e deixando a sua mais perto do bolim.

Durante toda a rodada seguinte, houve muito equilíbrio. A equipe do Centro, no entanto, sabia como anular cada jogada dos adversários. Quando os jogadores do Guarani comemoravam o ponto que parecia certo, os atletas do Centro conseguiam superar, chegando a 10 a 12.

Na última rodada, a torcida, que teve boa presença na cancha do Santa Terezinha, tentava ajudar os atletas na tomada de decisões com vários palpites. Os próprios jogadores debatiam muito para saber o que fazer dali em diante. O Guarani, atrás no placar, buscava a superação. O Centro, a um passo da decisão.

O Centro conquistou a ultima rodada com mais tranquilidade que os pontos anteriores. Nervosos, os jogadores do Guarani não acertavam a força devida para empregar nas bochas, que por vezes paravam muito longe do bolim.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio