Jogadores da base do Brusque FC terão acompanhamento pedagógico na Unifebe

Clube e centro universitário firmaram parceria que garante auxílio escolar e psicológico

Jogadores da base do Brusque FC terão acompanhamento pedagógico na Unifebe

Clube e centro universitário firmaram parceria que garante auxílio escolar e psicológico

O Centro Universitário de Brusque (Unifebe) e o Brusque Futebol Clube anunciaram uma parceria na quarta-feira, 31. Os jogadores da base do clube, do Sub-15 e Sub-17, terão apoio pedagógico e psicológico na Unifebe, de forma gratuita e como complemento à sua formação como atletas.

O acordo assinado entre as duas instituições foi costurado pelo vice-presidente do Brusque FC e coordenador das categorias de base, Jonas Stanger, e pelo reitor  da Unifebe, Günther Lother Pertschy. A parceria prevê que o jogadores tenham aula de reforço uma vez por semana, com os professores do centro universitário, nas disciplinas de Matemática, Língua Portuguesa, Química e Física.

As aulas terão duração de duas horas e serão ministradas aos jovens no contra-turno da escola e do treino. Os que estudam à noite, terão reforço pela manhã, e os do turno matutino terão aula à tarde. Ao todo, cerca de 35 atletas do Sub-15 e do Sub-17 deverão participar do programa.

“São garotos de fora da cidade, cada um de uma região do país. Cada um com uma cultura diferente, e o que queremos é mostrar a cultura do Brusque, que é a Educação. Não é só dentro do campo, é formá-los na questão ética”, afirma Stanger.

De acordo com o coordenador da base, já foi montado um calendário com as aulas dos atletas. Eles serão obrigados a segui-lo à risca, pois a frequência deles será acompanhada de perto pela coordenação.

Atualmente, o Brusque também faz o acompanhamento da frequência e do desenvolvimento escolar dos atletas. Os que têm notas baixas serão encaminhados para o reforço automaticamente.

Claudemir Marcolla, supervisor de extensão da Unifebe, ressalta que os professores da entidade são, em sua maioria, mestres e doutores. Os atletas poderão tirar suas dúvidas e discutir os trabalhos da escola com eles, tanto os do Ensino Fundamental quanto os do Ensino Médio. Eles também poderão usar os laboratórios de informática e a biblioteca.

O supervisor também ressalta que o acompanhamento escolar encaminhará os adolescentes para a universidade e para uma formação profissional. No futuro, existe a possibilidade de bolsas de estudo.

Apoio psicológico

A parceria entre as duas instituições também abrangerá a parte psicológica. “Juntos com os nossos psicólogos e estagiários de Psicologia, eles terão orientação profissional e psicológica”, afirma Claudemir Marcolla, supervisor de extensão da Unifebe.

Por serem muito jovens, os jogadores também são vulneráveis psicologicamente. Um exemplo é a partida do Campeonato Catarinense Sub-17 do último fim de semana, quando houve uma briga entre os jogadores do Brusque e do Metropolitano.

Stanger diz que o objetivo é mudar o pensamento dos mais jovens e voltá-los para o desenvolvimento dentro e fora de campo. “Vão crescer como pessoas e profissionais daqui em diante”, complementa o supervisor da Unifebe.

Modelo de desenvolvimento

Stanger diz que o clube promoveu mudanças nas categorias de base em 2016. “O projeto é muito importante, porque, quando reestruturamos a base neste ano, pensamos no Brusque a longo prazo”, afirma.

Pertschy destaca que a união das duas instituições é benéfica para os atletas e para a comunidade. Ele afirma que a parceria entre esporte e educação já ocorre em vários países, como Irlanda e Estados Unidos.

“Quando o Jonas trouxe este projeto para nós, fomos parceiros porque a importância dele é muito grande. A nossa contribuição será, além de fortalecê-los na educação, mostrar que há perspectiva, pois nem todos serão sucesso no campo de futebol. Mas poderão contribuir muito, até com o próprio esporte, em funções paralelas”, afirma Pertschy.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio