Jovem morre após tentativa de aborto em Itapema

Namorado e outro homem foram presos por suspeita de participação no caso

Jovem morre após tentativa de aborto em Itapema

Namorado e outro homem foram presos por suspeita de participação no caso

Caroline Mele Machado Duo, 23 anos, morreu nesta quarta-feira, 21, em Itapema. Segundo informações da Polícia Militar e da perícia do Instituto Geral de Perícias (IGP), suspeita-se que ela tentava abortar.

A PM foi chamada por volta de 19h30 na servidão José de Oliveira, transversal da rua 624, último conjunto de quitinetes da via. Inicialmente, tratava-se de uma ocorrência de cadáver encontrado.

No local, os policiais encontraram Caroline com sangue saindo pela boca e já morta. O Samu já estava no local e havia constatado o falecimento. De acordo com a PM, ela estava na 26ª semana de gravidez (seis meses e meio).

Segundo a polícia, estavam também na residência Carlos Roberto Hoff, 56, locatário, e Eduardo Kenji Higa, 26, namorado de Caroline. Os dois tentaram explicar a situação, mas se contradisseram.

Eduardo relatou à PM que ele e a namorada foram visitar Carlos. No início da noite, quando Caroline foi tomar banho, estranharam a demora dela e foram verificar. Segundo a versão dele, encontraram ela desmaiada dentro do box do chuveiro, com um sangramento vaginal.

Após isso, Eduardo e Carlos a levaram para o quarto e sobre a cama tentaram reanimá-la, sem sucesso. Segundo a PM, Carlos estava muito preocupado com a situação e a todo momento colocava as mãos sobre a cabeça.

Carlos relatou que ajudou eduardo a levar caroline para o quarto e iniciou manobras de reanimação cardio pulmonar, sendo que após acionou o Samu. De acordo com a polícia, no quarto havia materiais cirúrgicos, e uma garrafa de refrigerante com forte odor de acetona.

Segundo a Polícia Militar, as declarações dos dois continham contradições com relação ao banheiro. Ambos relataram que o sangramento vaginal havia formado uma poça de sangue no chão do box, no entanto, o local estava limpo e com odor de produto de limpeza.

Diante de muitas suspeitas e evidências sobre a morte da jovem, a polícia isolou o local, separou os envolvidos e acionou a Polícia Civil. O delegado Danilo Bandeira acionou o IGP.

Os peritos avaliaram o local e encontraram equipamentos cirúrgicos, produtos químicos, medicamentos com suspeitas de uso abortivo e uma máquina artesanal que leva a crer ser uma bomba de sucção.

Carlos e Eduardo foram presos em flagrante diante dos indícios de que os dois tiveram participação na morte de Caroline.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio