MDD entrevista candidato Moacir Giraldi

Candidato do PTdoB pretende levar a luta pelos direitos dos animais para a Câmara dos Deputados

MDD entrevista candidato Moacir Giraldi

Candidato do PTdoB pretende levar a luta pelos direitos dos animais para a Câmara dos Deputados

Vereador em primeiro mandato, ele faz parte da antes pequena e agora maioria bancada oposicionista na Câmara de Brusque. Moacir Giraldi, ou Moacir da Acapra, como prefere ser chamado, é candidato a deputado federal pelo PTdoB, e único vereador em exercício da sigla no estado. Ele começa sua campanha trazendo a mesma bandeira que o elegeu vereador: a luta pelo direito dos animais.

Município Dia a Dia: Com que propostas o candidato começa essa campanha?

Moacir Giraldi: Com propostas de mudança. Sou candidato da mudança. Pra mudar Santa Catarina. Não podemos mais concordar com governos corruptos, com acusação de desvios de dinheiro público, falta de planejamento, obras superfaturadas, saúde precária. Não podemos mais conviver com um governo que maquia os índices da inflação e do crescimento econômico, e que virou as costas para o micro e pequeno empresário. Inclusive há um projeto meu na Câmara de Brusque que direciona licitações para micro e pequenas empresas, licitações até R$ 80 mil. Temos que fomentar essas empresas, que empregam boa parte dos cidadãos brasileiros. É claro que não podemos esquecer das grandes, mas as pequenas precisam de um empurrão.

MDD: E na economia?

Giraldi: Não vejo crescimento em Brusque e no Estado. Há uma grande mentira criada pelo governo federal na questão do desenvolvimento, e no que envolve a inflação. A dívida do país nunca esteve tão alta. E de onde sai esse dinheiro? Quem paga é o povo. O capital acaba não sendo investido nas empresas, fazendo com que elas não cresçam. Não podemos esquecer, ainda, da questão que envolve a aposentadoria. Os aposentados que recebem, inicialmente, cinco salários, depois de um tempo passam a receber quatro ou três. Isso tem que terminar. A pessoa tem que ganhar o que merece.

MDD: A sua principal bandeira sempre foi a defesa dos animais. Pretende manter isso na campanha a deputado federal?

Giraldi: Fui eleito vereador justamente por lutar pelo direito dos animais, a população votou em mim por esse reconhecimento. Há um problema sério de saúde pública. Brusque por exemplo, tem muitos animais abandonados, que podem gerar epidemias. Como deputado federal, vou levar adiante essa bandeira e nunca vou desistir dela, porque alguém tem que lutar pelos animais. Temos outras incumbências, mas essa vou carregar sempre.

MDD: A saúde animal não é um tema muito pautado na Câmara dos Deputados, como incluir esse debate em uma pauta nacional?

Giraldi: É justamente porque falta essa compreensão dos deputados. Eles não veem os animais da forma que quem gosta vê. Tem que ter leis, e quem pode fazer leis federais são eles. Não há deputado engajado nesta luta. Precisa ter alguém lá que implante projetos para que isso mude em todo o Brasil, já que é um problema grave de saúde pública.

MDD: É a primeira vez que concorre a um cargo a nível federal. O que pode trazer de novo para a política?

Giraldi: A questão da mudança. O que precisamos são políticos engajados. O que se fala hoje é que políticos são vagabundos, sem-vergonhas, que não fazem nada. Porque são sempre os mesmos. Há muitas pessoas reclamando que não tem candidato bom. Mas vamos votar, votar nos menos ruins, pelo menos, para tentar mudar. Não adianta jogar o voto fora, e depois não adianta reclamar. Precisamos fazer as reformas necessárias. No últimos 12 anos o governo diz que vai fazer a reforma política e a tributária, mas não sai do papel. O empresário paga altos impostos e o que volta é muito pouco. A carga tributária tem que mudar. Os empresários são heróis, diante de tantos impostos cobrados. Tem que diminuir, para que as empresas possam investir, gerar empregos e o trabalhador ter uma qualidade de vida melhor.

MDD: Se pudesse eleger apenas uma área como prioridade, na busca por recursos para Brusque e região, o que apontaria?

Giraldi: Indicar apenas uma não vou fazer. Estamos tão carentes do que é básico para a população. Não adianta apontar uma. Tomando Brusque como exemplo, deve-se dar atenção em todas as áreas. Saúde, Educação, Infraestrutura, Saneamento Básico, que em Brusque temos quase nada. A mobilidade urbana, na qual Brusque está parada. Não tem como eleger uma prioridade, todas são prioridades e têm que ser feitas.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio