Moradoras de Brusque prestigiam canonização de pastorinhos de Fátima, em Portugal

Elas relatam a emoção de ver de perto o papa Francisco

  • Por Daiane Benso
  • 6:30
  • Atualizado às 9:16

Moradoras de Brusque prestigiam canonização de pastorinhos de Fátima, em Portugal

Elas relatam a emoção de ver de perto o papa Francisco

  • Por Daiane Benso
  • 6:30
  • Atualizado às 9:16
  • +A-A

Três moradoras de Brusque tiveram a oportunidade de ver de perto o papa Francisco no sábado, 13. Elas viajaram para visitar uma amiga em Portugal e aproveitaram para presenciar o momento em que o papa canonizou, em Fátima, os dois irmãos pastorinhos Jacinta e Francisco Marto, que, ao lado da prima Lúcia, presenciaram as aparições da Virgem Maria há 100 anos.

A modelista Sulamita Lopes, 52 anos, e sua irmã, a financeiro Evani Lopes Wehmuth, 55, juntamente com a cunhada, a autônoma Maria Claudia Gallassini Lopes, 43, pretendiam conhecer Portugal desde o fim do ano passado, quando uma amiga da família se mudou para o país. Quando souberam que o papa estaria na cidade para a canonização, a vontade de viajar aumentou.

Sem hesitar, elas se organizaram e foram para Porto, onde ficaram alguns dias e no sábado viveram fortes emoções durante a cerimônia religiosa. Elas retornam ao Brasil nesta semana. “Foi uma emoção enorme. O papa passou na nossa frente. Eu tinha muita vontade de conhecê-lo e vi mesmo que ele é diferente. Depois do João Paulo II é um dos que tem mudado a história com sua humildade”, diz Maria Claudia, que conta que o papa foi com o papamóvel e depois andou a pé no meio das pessoas.

Da esquerda para a direita: Maria do Carmo (amiga de Portugal), Maria Claudia, Sulamita e Evani, na praça do Santuário / Foto: Arquivo pessoal

Evani, que é muito católica, conta que a irmã Sulamita lhe incentivou a viajar, e que diante da oportunidade não perdeu tempo. Para ela foi emocionante estar a poucos metros do papa Francisco. “Ele é muito querido, humano e como sou muito religiosa foi um momento maravilhoso, excepcional”, diz.

Sulamita também não economizou elogios à maior figura da Igreja Católica e destaca que a viagem a Portugal serviu para reforçar o quanto o papa é um ser humano diferenciado. “Ele é exatamente como vemos na televisão. Esse homem peregrino e humildade. Foi muita emoção e valeu a pena cada minuto da canonização em Fátima”, afirma.

Canonização
Na cerimônia de canonização, que também teve missa, comunhão dos presentes, cantos e orações e durou cerca de três horas, o papa ordenou que os nomes dos irmãos pastorinhos Jacinta e Francisco Marto sejam inscritos no Livro dos Santos, formalizando assim, a canonização dos dois portugueses, os mais jovens santos não mártires da Igreja Católica.

Uma multidão de meio milhão de pessoas, vindas de 55 países, prestigiaram o momento. A maioria do público estava desde quarta-feira, 10, em Fátima, e permaneceu no recinto do Santuário, onde estão as basílicas de Nossa Senhora do Rosário, a Santíssima Trindade e a Capela das Aparições, antiga Cova da Iria, onde teriam ocorrido as aparições.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
+