Mudança de SDR para ADR não gera redução de custos em Brusque

Secretário diz que estrutura da ADR Brusque “já era enxuta” e por isso não houve redução de cargos

Mudança de SDR para ADR não gera redução de custos em Brusque

Secretário diz que estrutura da ADR Brusque “já era enxuta” e por isso não houve redução de cargos

A mudança promovida na estrutura das antigas Secretarias de Desenvolvimento Regional (SDR) para as atuais Agências de Desenvolvimento Regional (ADR), pelo governo do estado, não tiveram efeitos financeiros, pelo menos no primeiro ano em que isso foi aplicado.

Na ADR de Brusque, por exemplo, em 2015, enquanto ainda era secretaria, foram gastos R$ 12,12 milhões durante todo o ano na manutenção e na folha de pagamento.

Em 2016, por sua vez, as despesas foram no montante de R$ 12,72 milhões durante todo o ano, segundo dados do Portal da Transparência do governo estadual, o que representa uma elevação de cerca de R$ 600 mil.

Quando o governo do estado apresentou a reformulação das regionais, uma das justificativas era a necessidade de otimizar a utilização de recursos. Em diversas secretarias, inclusive, houve corte e extinção de cargos comissionados.

O secretário-executivo da ADR Brusque, Ewaldo Ristow Filho, em nota enviada a O Município, afirma que o motivo de transformação da SDR em ADR não visava apenas a economia.

“O governo quis dar uma nova cara para as secretarias, deixando-as mais modernas, mais eficientes, articuladoras do desenvolvimento da região”, discursa.

Segundo o secretário, na alteração para agência o governo delimitou as regionais em três níveis: de grande porte, intermediário e pequeno.

Nessa delimitação, a ADR de Brusque manteve em 2016 os mesmos 42 funcionários – somando efetivos, comissionados e terceirizados – que já tinha em 2015.

“A ADR Brusque permaneceu com o mesmo quadro de cargos por ser de porte pequeno. Vale ressaltar, que desde 2015 funções como diretor geral, gerência de Turismo e gerência de Planejamento, não foram mais nomeadas, sendo extintas por completo em janeiro de 2016”, afirma Ristow Filho.

Atualmente, o quadro de funcionários da ADR Brusque é composto por 24 servidores efetivos, nove comissionados e 11 servidores terceirizados.

Para o secretário, o aumento dos gastos da ADR de 2015 para 2016 é considerado normal.

“Em relação a gastos referentes ao ano de 2015 para 2016, ocorre o aumento normal da folha de pagamento, transferências para municípios, convênios e transporte-escolar, manutenção de rodovias e de escolas”.

Redução de custos em 2017

Ele informou, ainda, que a regional promove a mudança de sua sede de um prédio alugado próximo à prefeitura para outro, na rua Barão do Rio Branco.

Com essa alteração, a ADR irá economizar R$ 10,3 mil ao ao mês, segundo o secretário, totalizando o montante de R$ 123,8 mil ao ano.

O secretário afirma que também foi encerrado o contrato de aluguel do galpão onde era armazenada a merenda, gerando uma economia de mais de R$ 10 mil ao mês.

“A ADR de Brusque também renegociou os aluguéis dos prédios ocupados pela educação na região. Em média, conseguimos baixar o valor em 10%. Na unidade do CEJA em Canelinha, por exemplo, a redução mensal foi de R$ 4 mil. A instalação do sistema VoiP reduziu os custos com telefonia em R$ 1.700 ao mês”, explica.


Despesas da SDR de Brusque em 2015

R$ 12.124.313,13

Despesas da ADR de Brusque em 2016

12.722.891,42

*fonte: Portal da Transparência do governo estadual

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio