Observatório Astronômico de Brusque tem programação especial para observação de eclipse lunar

Fenômeno será o mais longo da história; entrada para observação é gratuita

Observatório Astronômico de Brusque tem programação especial para observação de eclipse lunar

Fenômeno será o mais longo da história; entrada para observação é gratuita

O Observatório Astronômico de Brusque prepara uma programação especial para observação do eclipse lunar, nesta sexta-feira, 27, data em que estará aberto a partir das 18 horas, com encerramento previsto para as 22 horas.

De acordo com o observatório, o eclipse lunar estará visível logo ao anoitecer. A expectativa da entidade é que, a partir das 18h13, a lua saia da sombra mais escura, movimento que marca o início do eclipse parcial, que vai até as 19h19.

Leia também:
Sem fiscalização, empresas de Brusque cometem crimes ambientais e ficam impunes

Como foi a geração de empregos em Brusque no primeiro semestre deste ano 

Posteriormente, começa a fase conhecida como penumbral, quando a lua entra em sua sombra mais clara. A chamada “Lua de Sangue” terminará às 20h29.

Este será o eclipse lunar mais longo do século XXI, e terá um total de 102 minutos. A entrada é gratuita.

Os eclipses lunares acontecem quando o satélite terrestre é ocultado pela sombra da Terra, o que não ocorre todos os meses, porque a órbita lunar está inclinada com relação à da Terra.

Ao contrário dos eclipses solares, os lunares são visíveis desde qualquer lugar do mundo, uma vez que a Lua está sobre o horizonte no momento do eclipse, explicou o Instituto de Astrofísica das Canárias.

Será possível observar desde a América do Sul, Europa, África, Ásia e Oceania, e durante a totalidade, será possível comprovar que a Lua não desaparece de vista, mas adquire uma tonalidade avermelhada.

A última vez que os brasileiros puderam acompanhar o fenômeno foi há três anos. Neste, o eclipse não estará visível no mesmo horário para todas as regiões brasileiras.

“Toda a parte leste do Brasil vai ver a Lua nascer já durante o eclipse total. Dependendo do lugar, no Rio de Janeiro, por exemplo, a Lua vai nascer 17h26, quando o céu ainda estará claro. Por volta de 18h13, fica mais visível e é quando começa o eclipse parcial [quando a Lua começa a sair da sombra da Terra]”, explicou a pesquisadora Josina Nascimento, do Observatório Nacional.

De acordo com a pesquisadora, além do tempo do eclipse ser o maior da história, o espetáculo no céu deve ser ainda maior do que das outras vezes.

Leia também:
O que falta para o início da construção da nova estação de tratamento do Samae

Família de Botuverá cultiva mais dez alimentos e cria animais em área de cinco hectares

O nome Lua de Sangue não é a toa: quando ela despontar no horizonte, um efeito laranja avermelhado poderá ser apreciado durante o eclipse total.

“Depois que o sol se põe você tem a tonalidade do horizonte avermelhado que é causado pelos raios de sol passando pela atmosfera. Ou seja, mesmo sem ver o sol, ainda recebe um pouco dessa luz. Os tons vermelhos são os menos filtrados e acabam se destacando mais”, afirma a pesquisadora.

O Observatório Astronômico fica na Avenida das Comunidades, 111, no Centro de Brusque. De acordo com o astrônomo Silvino de Souza, diretor do observatório, o espaço pode receber até 150 pessoas para observação do eclipse.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio