Paixão e Morte de um Homem Livre edição 2017 ocorrerá nos dias 13 e 14 de abril, em Guabiruba

Lançamento oficial do espetáculo ocorreu na quarta-feira, 17, à noite na Sociedade Recreativa Guabirubense

Paixão e Morte de um Homem Livre edição 2017 ocorrerá nos dias 13 e 14 de abril, em Guabiruba

Lançamento oficial do espetáculo ocorreu na quarta-feira, 17, à noite na Sociedade Recreativa Guabirubense

A Associação Artístico Cultural São Pedro (AACSP) lançou, na noite de quarta-feira, 17, a edição 2017 do espetáculo Paixão e Morte de um Homem Livre, apresentado a cada dois anos em Guabiruba. Dessa vez, a história da crucificação e da ressureição de Jesus Cristo será narrada por Maria nos dias 13 e 14 de abril de 2017.

Na última edição do espetáculo, que ocorreu no ano passado, a história foi contada pela ótica de Maria Madalena. A cada dois anos, a AACSP escolhe um dos personagens para protagonizar a peça e relatar cada ato aos espectadores.

Diretor teatral da peça desde 1990, Marcelo Carminati afirma que em 1998 foi a última vez que a mãe de Jesus protagonizou o espetáculo. Na edição do ano que vem, além de Maria, outras 63 pessoas participarão dos diálogos. Ao todo, serão cerca de 400 atores.

“Nós começamos os primeiros ensaios para a peça em maio. Semanalmente, dependendo da cena, nós nos reunimos. Nesse momento é um trabalho mais específico para falar com os atores que terão falas. Cada ator recebe um histórico do personagem e da época e depois a gente analisa as falas”, explica Carminati.

No sábado começarão as gravações das primeiras falas em estúdio. A expectativa de Carminati é de que até o fim de outubro tudo esteja gravado, sobretudo porque depois há o processo de edição dos áudios.

No evento de lançamento, a associação anunciou que em 2017 o espetáculo ocorrerá nos dias 13 e 14 de abril / Foto: Juliana Eichwald
No evento de lançamento, a associação anunciou que em 2017 o espetáculo ocorrerá nos dias 13 e 14 de abril / Foto: Juliana Eichwald

Em janeiro, inicia-se a construção da cidade cenográfica no pátio da Igreja São Cristóvão, no bairro Aymoré. Com o fim da montagem do espaço, a previsão é de que os ensaios com todos os atores e com os áudios já gravados comecem em março.

“Nessa edição vai ter um palco no meio do público para que a Maria interaja e externe os fatos com o público. Assim, o público vai se sentir no meio do espetáculo”, afirma o diretor teatral.

Carminati também diz que é sempre um desafio oferecer novidades ao público. No ano passado, lembra ele, a principal novidade foi a participação do ator da TV Globo, Julio Rocha. Em 2017, entretanto, não haverá participação especial.

“Independentemente disso, o nosso trabalho já é consolidado desde 1981 e a cada ano vem crescendo mais. Com a participação do Julio tivemos uma divulgação maior. Mas mesmo sem a presença de atores conhecidos, o trabalho é sempre novo”, diz.

O evento de lançamento do espetáculo, que ocorreu na Sociedade Recreativa Guabirubense, também contou com a presença de atores que interpretarão alguns dos personagens principais do espetáculo. Entre eles, Jansen Gums, de 31 anos, que será um dos três intérpretes de Jesus.

“Eu já havia participado em outras edições. Em uma delas como João. Então provavelmente o diretor viu que eu teria capacidade para ser Jesus também e me convidou”, diz. “O teatro em si já é emocionante. Ser Jesus é mais ainda. Dá um nervoso. E é um papel que exige um pouco de conhecimento da história para poder incorporar e expressar todo o sentimento”, completa o ator.

Soldados terão figurino desenvolvido por acadêmicos da Unifebe

Na noite de segunda-feira, 15, o vice-presidente da Associação Artístico Cultural São Pedro Pedro (AACSP), Nilson José Ebele, e o diretor teatral do Espetáculo Paixão e Morte de Um Homem Livre 2017, Marcelo Carminati, se reuniram com os acadêmicos da 2ª fase do Curso de Design Moda da Unifebe. O objetivo da visita à universidade foi apresentar o espetáculo, que contará com a parceria dos acadêmicos na elaboração do figurino dos soldados.

Na oportunidade, Ebele e Carminati foram recebidos pelo coordenador do curso de Design de Moda, Rodrigo Zen, e puderam apresentar aos alunos todos os trabalhos desenvolvidos pela associação.

“Foi uma imensa satisfação podermos apresentar nosso trabalho, que é totalmente voluntário. O que mostramos aos alunos foi uma expectativa de como serão feitos os trajes dos soldados que serão usados na apresentação de 2017”, afirma Ebele.

De acordo com Carminati, a ideia de buscar a parceria com a Unifebe se deu pelo interesse da associação em promover uma maior qualidade no figurino dos personagens.

“Esse trabalho para nós é de suma importância, pois estaremos levando ao público que vai nos assistir em 2017 um figurino pesquisado, bem trabalhado e de uma forma fidedigna ao que era usado na época de Jesus Cristo”, ressalta o diretor teatral.

A pesquisa e o desenvolvimento dos figurinos serão voltados aos soldados pretorianos, aos romanos da infantaria, à cavalaria, aos carrascos, aos paixão e morte, aos soldados do Sinédrio e aos tribunos.

Segundo o coordenador do curso, Rodrigo Zen, a ideia do projeto é levar esse desafio para os alunos da 2ª fase, que já tiveram uma base de História da Indumentária e que também já sabem fazer os desenhos de moda.

“Para o curso de Design de Moda isso é muito importante, porque dá oportunidade aos alunos de começarem a aplicar o conhecimento que têm na área de moda para realmente desenvolverem projetos, seja dentro de empresas ou entidades culturais, como neste caso”, diz.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio