Polícia Militar intensifica fiscalização de películas automotivas

Anúncio foi feito em entrevista coletiva nesta sexta-feira, 30

Polícia Militar intensifica fiscalização de películas automotivas

Anúncio foi feito em entrevista coletiva nesta sexta-feira, 30

O 18º Batalhão de Polícia Militar vai intensificar a fiscalização de películas ou isofilmes automotivos. O comandante, tenente-coronel Otávio Manoel Ferreira Filho, indicou orientações aos motoristas sobre o assunto e já realizou as primeiras autuações. O anúncio foi feito na sexta-feira, 30.

A princípio, a fiscalização inicial será sobre os veículos cujo interior é pouco ou nada visível. A verificação será feita frequentemente, com aparelho específico que mede o grau de transparência do vidro com a película.

A regra é que as películas traseiras e laterais traseiras tenham transparência mínima de 28%. As laterais dianteiras para vidros brancos tem o limite de 70%. No caso das laterais dianteiras para vidros verdes, o limite é 75%. Ônibus, utilitários e outros tipos de veículo devem seguir as mesmas regras.

O comandante se diz preocupado com o excesso de veículos com vidros fora das regras. Ele aconselha que, caso o serviço tenha sido prestado com medidas fora do limite sem o conhecimento do cliente, este busque seus direitos na Justiça contra a empresa que fez a instalação por danos materiais e morais. Transitar com as películas irregulares é uma infração de trânsito grave que acarreta em cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e multa de R$ 195,23.

Caso as empresas que ofereçam o serviço de aplicação de películas recebam pedidos para deixar os vidros com visibilidade abaixo do permitido, elas devem formalizar termos de compromisso com os clientes. Desta forma, a empresa deve se exime da responsabilidade pela instalação do acessório irregular.

O tenente-coronel afirma que as normas facilitam o trabalho da polícia durante abordagens a motoristas, além de permitir visibilidade segura para o próprio motorista em qualquer condição meteorológica. Carros com películas dentro das regras também permitem a quem está do lado de fora perceber se dentro dos veículos há pessoas em atitude suspeita.

“Às vezes a população se defende alegando que a película precisa ser muito mais escura por causa da segurança, e isto é uma ilusão, uma falsa sensação de segurança. Até porque grande parte de assaltos e sequestros ocorrem durante embarque e desembarque. Se acontece de um criminoso entrar com a vítima no veículo, fica impossível de alguém do lado de fora identificar o que está acontecendo.”