População de Brusque chega a 122 mil

De 2010 a 2015, número de moradores do município aumentou 16,3%

População de Brusque chega a 122 mil

De 2010 a 2015, número de moradores do município aumentou 16,3%

Na última sexta-feira, 28, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou as estimativas populacionais de 2015 dos 5.570 municípios brasileiros. De acordo com os dados, Brusque chegou aos 122.775 habitantes – aumento de 2,5% em relação ao ano passado quando a estimativa apontava 119.719 moradores.

De 2010 a 2015, a população brusquense aumentou 16,3%. O salto mais expressivo nos últimos anos ocorreu de 2012 a 2013: o número passou de 109.950 para 116.634 – acréscimo de 7 mil moradores. Para o diretor-presidente do Instituto Brusquense de Planejamento (Ibplan), Juliano Montibeller, os dados mostram que a cidade está em pleno crescimento.

“Isso reflete que a cidade como um todo está tendo um bom crescimento. Isso deve continuar por um bom período ainda. Em relação a procura por novas obras, tivemos uma desaceleração nos últimos dois meses. Teve uma queda de 30% a 40%. Mas também teve muita gente regularizando imóveis”, afirma.

O aumento da população, analisa o diretor-presidente, também reflete na instalação de novos empreendimentos, como a rede de supermercados Fort Atacadista. Ainda segundo Montibeller, o poder público precisa trabalhar em paralelo ao crescimento para absorver a demanda, tanto a nível educacional, quanto de saúde e de mobilidade urbana.

“Inclusive estamos terminando um estudo sobre o crescimento da população de cada bairro de Brusque. Deveremos divulgar nas próximas semanas. Passaremos as informações para a Celesc e para o Samae. Assim, eles poderão trabalhar com esse número para ver o que precisa ser ampliado e melhorado nos serviços”, explica.

A migração, para o professor de Sociologia do Centro Universitário de Brusque (Unifebe), Everaldo da Silva, é um dos principais motivos para o aumento populacional do município. A oferta de vagas e os bons salários nas empresas, diz, atraem pessoas ao estado. Ainda assim, o sociólogo ressalta que o crescimento pode não ser mantido, em especial, pela possível falta de adaptação dos migrantes.

“Algumas pessoas não se adaptam a cultura e ao trabalho. Ao município demanda melhorias na infraestrutura para suportar esse fluxo migratório. Temos visto nos municípios aqui da região que a tendência é de crescimento anual, mas depende muito da economia. No momento, o Estado está conseguindo se manter mesmo com a crise, o problema é quando as empresas começarem a demitir em maior escala, daí poderemos traçar um perfil melhor sobre a manutenção do crescimento”.
Guabiruba e Botuverá

De 2010 a 2015, Guabiruba registrou aumento de 17,2%, segundo as informações do IBGE. A população passou de 18.430 para 21.612 habitantes. Botuverá, por outro lado, registrou acréscimo de 10,6%. Subiu de 4.468 em 2010 para 4.943 em 2015.
Dados nacionais

As informações do IBGE mostram que a população brasileira está concentrada nos grandes centros urbanos. Os 41 municípios com mais de 500 mil habitantes concentram 29,9% da população. Já as cidades com mais de 100 mil habitantes concentram 56,0% dos brasileiros. Por outro lado, 6,3% da população reside em municípios com até 10 mil habitantes. Confira nas tabelas os 10 municípios mais populosos e os 10 menos populosos do país.

Sem título

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio